Algumas semanas atrás notíciamos aqui no QaQ o lançamento do álbum ""Maitre Corbaque Avocate – 1. Que justice soite (mal) fait!", pela editora belga Sandawe, anunciada como "a primeira HQ editada pelos leitores", já que o financiamento do projeto foi feito pelo esquema de crowdfunding.

Nunca ouviu esse termo? Segundo Silvia Tardin, do site Webinsider, o crowdfunding – ou financiamento colaborativo – ocorre quando "uma multidão de pessoas [atua] em ação coletiva e colaborativa para levantar fundos para realizar ideias, projetos ou ações de pessoas ou organizações".  

Mas, como diria minha querida mãezinha lá em Divinópolis, quando os gringos estão chegando com a farinha os brasileiros já estão trazendo a farofa. Depois do post sobre a Sandawe fui alertado que já existia um projeto nos mesmos moldes e mais antigo no Brasil. Trata-se da novela gráfica "Um Outro Pastoreio", de Indio San e dMart, publicada em agosto de 2010, através de uma ação coletiva de financiamento.

Segundo informa Yara Baungarten, a primeira tiragem de “Um Outro Pastoreio foi custeada de maneira independente através de uma "Ação entre Amigos", realizada entre maio e junho de 2010, que reuniu mais de 160 cotistas interessados em apoiar o projeto. Cada colaborador recebeu dois exemplares do livro e teve o nome publicado na graphic novel como editor da primeira edição.

De acordo com o release da produtora,  álbum "trata das jornadas de Iansã, a Deusa dos Ventos e das Tempestades, e de Simão, um velho peregrino. É um tempo desolador e uma horda de guerreiros invasores espalha terror e destruição. Assim, a deusa e o ancião precisam agir para garantir o futuro do Mundo dos Homens e dos Orixás. Para isso, Iansã e Simão recriam a lenda do Negrinho do Pastoreio, um escravo que tinha o dom de encontrar coisas perdidas. A novela gráfica é uma fábula sobre a procura da esperança e da fé. Ela trata de preconceitos, intolerâncias e de questões ambientais e, sobretudo, do poder da imaginação. É uma história original, livremente inspirada na lenda 'O Negrinho do Pastoreio'  conhecida pela versão do escritor regionalista João Simões Lopes Neto (1865-1916), publicada no início do século XX. A trama agrega também elementos da religiosidade afro-brasileira e da mitologia dos orixás. Deste modo, o projeto procura criar pontes entre a literatura, o folclore e as histórias em quadrinhos, valorizando a diversidade da cultura brasileira com uma visão contemporânea e universal."

Passando às minhas impressões pessoais: gostei muito de tudo que se refere a este álbum. Gostei do texto, das ilustrações, do acabamento e principalmente da iniciativa para financiamento. Mas não vou afirmar com toda a certeza que desbancou o álbum belga no quesito de "primeira HQ financiada pelos leitores" pelo simples fato de que não me pareceu tratar de uma obra predominantemente feita pela linguagem de Histórias em Quadrinhos, o que de forma alguma desmerece o projeto e a obra.

Daí que entraríamos na discussão – que eu, especialmente, acho muito chata – sobre o que seria a linguagem dos quadrinhos e quais as fronteiras com outras formas de expressão impressas. Fica, de qualquer forma, o convite para que cada um confira por si próprio e tire as suas conclusões.

Os locais de venda de "Um Outro Pastoreio" podem ser consultados no blog da Imagina Conteúdo.

Dados da publicação:
Um Outro Pastoreio
Textos de Rodrigo dMart | Ilustrações de Indio San
Independente | Gaveta Editorial (2010)
R$ 50,00 | 208 páginas | 16x23cm .
ISBN: 978-85-910952-0-9

Links sugeridos:
Graphic Novel:
www.pastoreio.org
Indio San: www.indiosan.com
Rodrigo dMart: www.imaginaconteudo.wordpress.com

 

 

— Não gosta de falar sobre si mesmo, mas a sua orelha queima quando estão falando dele.