Semanalmente sou desafiado pela página em branco do editor de texto, que olha pra mim sorrindo sarcasticamente como quem diz “preenche-me ou te devoro”. O sarcasmo parece ainda mais evidente quando pretendo preenchê-la falando sobre uma obra cuja introdução foi feita por ninguém menos que Neil Gaiman. Eis o desafio que esta esfinge sem corpo...