Posts com a tag "Quadrinhos Nacionais"
PÁTRIA ARMADA

PÁTRIA ARMADA

Pátria Armada é ganhadora do prêmio HQMIX 2016 como melhor série de quadrinhos. Com um roteiro apocalíptico e personagens que parecem inspirados pelos filmes da SWAT americana, as histórias não fazem sentido se lidas sozinhas ou separadamente, ao menos foi a sensação que tive ao terminar o primeiro volume, pois não me entregou muito do...
Feliz Obituário...

Feliz Obituário…

Essa história foi publicada na FRONT 16, pela Via Lettera, em agosto de 2005 e conta as desventuras de Miguel, um jovem que morre repetidas vezes no dia de seu aniversário. A cada morte, um obituário é publicado. Uma idéia original com uma estrutura narrativa bastante peculiar, concebida quando os autores ainda estudavam na Quanta...
Editora Nemo dá mais força à linha “Quadrinhos para todos”

Editora Nemo dá mais força à linha “Quadrinhos para todos”

do release da Editora Com o objetivo de prestigiar e levar quadrinhos de qualidade para crianças e jovens leitores, a Editora Nemo deu início em agosto a uma nova linha de publicações. Caracterizada por edições que mantêm a qualidade gráfica do formato álbum e vêm a preços ainda mais acessíveis, a “Quadrinhos para todos” já...
Barquinhos de Papel

Barquinhos de Papel

Quando eu era moleque, todos os dias por volta do meio dia e meia, levava minha irmã na escolinha. Era um saco pra um moleque de 13 anos fazer aquilo todos os dias. Lá ia eu, cinco quarteirões de subida, com aquela pentelhinha nas costas, de cavalinho. Mas não reclamava (mesmo porque se reclamasse levava...
Birds: estilingue certeiro

Birds: estilingue certeiro

O Gustavo Duarte é um cara que me deixa doido da vida. E não é porque fica achincalhando o meu time não. Ele nesse ponto é muito justo, pois vive espinafrando até o próprio time em suas charges – sem dó nem piedade. Mas essa mania dele de fazer gibi… A grosso modo: ela pega...
Carcará e tudo aquilo que estava e não estava na canção

Carcará e tudo aquilo que estava e não estava na canção

Eu quase cedo à tentação de começar essa resenha com os versos de João do Vale e José Cândido, imortalizados na voz de uma jovem Maria Bethânia. Quase… Aquela música é uma desconcertante denúncia sobre a miséria humana a que milhares de nordestinos são submetidos desde os tempos do Império. Este Carcará é outra coisa,...
Cinza, mas finalmente às claras

Cinza, mas finalmente às claras

Sabe quando você percebe que uma coisa vai bem? Quando você começa a vê-la nos lugares mais inusitados e nas formas mais inesperadas. Quando a lógica é subvertida coisas estranhas começam a acontecer. Muito se disse nas últimas semanas sobre uma suposta morte do mercado nacional de quadrinhos. Pois bem, se estamos morrendo o estamos...
Editora Nemo: e não é que eu vou fazer um gibi?

Editora Nemo: e não é que eu vou fazer um gibi?

Dez anos no Teatro União e Olho Vivo ensinaram-me uma porção de coisas… Assisti centenas de peças, conheci milhares de pessoas que fazem, respiram e pensam teatro, rodei o país em festivais e perdi as contas das apresentações que fizemos em toda a periferia da Grande São Paulo nesta última década. E aprendi muito. Conheci...
Almas Públicas: um copo de cerveja e um pandeiro na mão…

Almas Públicas: um copo de cerveja e um pandeiro na mão…

Marcello Quintanilha nos mostra que um gibi é muito mais do que um colant apertado e um “S” no peito. Seu Almas Públicas pulsa vivo em nossas mãos, possui uma realidade que transborda de suas páginas e invade nossas vidas, nos fazendo enxergar ali a nossa própria realidade.
Loucas de amor, por incrível que pareça...

Loucas de amor, por incrível que pareça…

O que faz uma mulher desejar um homem condenado exatamente por crimes bárbaros contra outras mulheres? Que caminho tortuoso da alma faz alguém depositar seu amor em um estuprador? Como perdoar alguém que violentava, matava e mutilava suas vítimas? Descubra lendo o excelente Loucas de Amor.
A beleza de se ler Pessoa e outros Pessoas

A beleza de se ler Pessoa e outros Pessoas

Em parceria com o GIBI RASGADO Tem algo que eu preciso confessar a vocês: eu sempre fui um mau aluno. Não estou brincando, sempre fui medíocre. Os mais próximos dirão que meus boletins desmentem essa afirmação e o que eu estou querendo mesmo é confete. Não é. As boas notas de meu histórico escolar são frutos...
Ordinárias Cenas da Vida

Ordinárias Cenas da Vida

Ambíguo, desolador, assustadoramente real, Ordinário retrata cenas que poderiam ocorrer em qualquer grande cidade. Do bêbado solitário a família falsamente feliz, do menino cruel ao velho babão, nada escapa ao olhar atento e ácido de Sica. Ordinário é um gibi raro.