Posts com a tag "Marcello Fontana"
Máquina Zero disponível para leitura online no Mais Gibis

Máquina Zero disponível para leitura online no Mais Gibis

Aproveitando que nossa antologia Máquina Zero está disputando o Trófeu HQMIX em duas categorias (Publicação Independente de Grupo e Publicação Mix), realizamos uma parceria com o site Mais Gibis, e disponibilizamos para leitura online e gratuita, todo o conteúdo do nosso quadrinho. A Máquina Zero é uma antologia internacional de histórias em quadrinhos, mesclando trabalhos de artistas...
Pré-venda da antologia internacional Máquina Zero

Pré-venda da antologia internacional Máquina Zero

[ATUALIZAÇÃO] Pré-venda encerrada em 05/10/2013 Máquina Zero é uma antologia internacional de histórias em quadrinhos, mesclando trabalhos de artistas mundialmente consagrados com novos talentos da arte sequencial. O projeto surgiu com um grupo de amigos e recebeu trabalhos de várias partes do Brasil e do mundo. São Paulo, Argentina, Minas Gerais, Itália, Bahia, França, Pernambuco, Sérvia,...
São Jorge da Mata Escura para leitura on line

São Jorge da Mata Escura para leitura on line

[ATUALIZAÇÃO – 04/05/2012] Conforme combinado, a HQ permaneceu on line pelo período de votação do HQ Mix. Nessas quase três semanas, nosso gibi teve uma exposição foi surpreendente de uma forma muito positiva e gratificante. Vários comentários bacanas aqui no QaQ e no Facebook, mais de setecentos "curtir" e quase 2.000 visualizações no issuu. Realmente...
Lançamento do álbum São Jorge da Mata Escura + promoção

Lançamento do álbum São Jorge da Mata Escura + promoção

Flávio Colin disse certa vez, "que é fundamental que as nossas histórias em quadrinhos mostrem o Brasil aos brasileiros". O conselho do mestre é seguido por Marcello Fontana e André Leal, com participação de Antônio Cedraz e Naara Nascimento na HQ São Jorge da Mata Escura. A Bahia de Jorge Amado, Caetano Veloso, Flávio Luiz e...
Valei-me, Jorge.

Valei-me, Jorge.

‘“Ei ê lambá Quero me cabá no sumidô Que me cabá no sumidô Lamba de vinte dia Ei lambá Quero me cabá no sumidô”* Acordar ainda com o dia escuro. Frio cortando o nariz, café amargo e ônibus lotado. Pão com manteiga ruim, na chapa cheia de óleo sujo. Correria, rapa, os hómi tão lá,...