1982 não foi um ano fácil. Meu pai acabava de perder o emprego e se descobrir cardíaco e epilético. Algum dispositivo legal o permitiu usufruir do benefício do INSS, ou, como dizíamos à época, entrou na “caixa”. Minha irmã mais nova nascera um ano antes e ensaiava seus primeiros passos. Com uma inflação maluca lá...