Na minha infância na década de 90, assistir desenhos animados era uma das minhas maiores alegrias, passava horas e horas em frente à televisão admirando todos aqueles personagens e seus mundos fantásticos, que mais tarde acabavam virando tema dos meus desenhos ou de brincadeiras com os meus irmãos e primos. Bons tempos, que procuro reproduzir quando estou ao lado dos meus sobrinhos, todos apaixonados por desenhos animados e também por brincadeiras.

Acho que foi ao notar esse espírito de criança em mim, que a minha noiva me presenteou com o livro Super-Heróis nos Desenhos Animados, de André Morelli.

shnod3

O livro que faz parte da coletânea Biblioteca Mundo dos Super-Heróis segue o formato semelhante ao de uma enciclopédia, porém, voltada exclusivamente as animações baseadas em super-heróis e outros grupos de aventureiros criados especialmente para séries animadas. Nas 200 animações catalogadas pelo autor, o leitor encontra um breve resumo de seu enredo, alguns detalhes dos bastidores de sua produção e informações técnicas como estúdio, número de episódios e o ano de lançamento.

Há também muitas imagens em cada página, algumas merecem atenção especial por serem cenas icônicas das respectivas séries animadas. Destaco a sequência de abertura do desenho animado do Homem-Aranha de 1967, em duas páginas de encher os olhos.

E, sem querer soar controverso, mas as imagens que ao mesmo tempo embelezam a publicação também a prejudicam em determinado ponto, pois é perceptível que em inúmeras vezes elas estão lá para que ocupem espaço na diagramação das páginas, espaço esse que poderia ter sido mais bem aproveitado com conteúdo escrito. Não quero com esse comentário desmerecer o trabalho do autor, é apenas uma sugestão minha, que fique bem claro.

Para aqueles que ficaram interessados no livro, ele foi publicado em 2010 pela editora Europa, mas ainda é possível encontrá-lo a venda em algumas lojas online confiáveis. Recomendo a compra dele para todos os públicos, de todas as idades, afinal, quem nunca ergueu um cabo de vassoura e disse “Pelos poderes de Grayskull…” ou “Thunder thunder, thundercats, hoooo!”.

 

— Pedro é formado em jornalismo, mas nunca chegou perto de trabalhar na área, pois não gosta de sofrer com pressão e prazos apertados. Também não é muito fã de escrever, na verdade, acredita que não tem o mínimo talento para tal. Mas com o apoio dos amigos e de seus raros momentos de confiança, ele expõe no site um pouco do que pensa sobre: quadrinhos japoneses, games e cinema.