O Quadro a Quadro não é apenas um site sobre quadrinhos. É um site para quem não esquece aquele seu primeiro gibi, para quem ainda canta a música de abertura do desenho de seu herói preferido ou que não se cansa de rabiscar no canto dos cadernos de escola. O Quadro a Quadro é um site para quem não tem medo de sonhar.

 

NOSSOS QUADRADOS

Imagem de Lucas PimentaLucas Pimenta é estudante de História e só entrou nessa porque acreditava que poderia se tornar um Martin Mystère. Parece que não deu certo, mas ele tenta. Gerencia junto com o amigo João Guilherme o Ken Parker Blog, que no momento ele não sabe se está ativo ou não. Participa do blog Projeto Continuum, sem a frequência que deseja. É o roteirista da aclamada (entre amigos e familiares) HQ Silêncio. Tem certeza que a melhor coisa desta viagem são os amigos que lhe acompanham e que o importante é sonhar. As vezes o sonho fica turbulento, ainda assim Lucas prefere continuar sonhando.
 
Imagem de Marcelo FontanaMarcello é uma figura obscura no universo dos quadrinhos. Começou a carreira como receptor de mercadorias roubadas em Gotham City, mas teve que abandonar tudo quando as coisas começaram a ficar perigosas. Em seguida foi para a Bélgica, onde aliciava jovens repórteres para doutrinar crianças congolesas sobre as vantagens do sistema colonial. Na década de 80 fez fortuna traficando armas na guerra Kree-Skrull. Tentando se rejenerar, investiu tudo em plantações de goiaba, mas foi à falência pelos prejuízos causados por menores infratores rurais. Atualmente tenta levar uma vida normal como colaborador do Quadro a Quadro, mas sabe-se que ainda mantém contatos escusos.
 
Imagem de Sérgio BarretoSergio Barretto teve um passado nebuloso sobre o qual nunca fala. Ninguém sabe ao certo o que ele fazia, mas alguns indícios de ações secretas e aterradoras já desestimularam muita agente a continuar investigando. Hoje é um homem sério, cumpridor de seus deveres e apaixonado por histórias em quadrinhos desde que se entende por gente, e a cada ano faz mais tempo que ele se entende por gente. Faz parte do Quadro a Quadro desde sua criação e costuma ser gente boa, mas as vezes passa a impressão de que seu passado sombrio pode retornar a qualquer momento, pondo a todos em perigo.
 
Imagem de OráculoOráculo (a.k.a Eve) não há muitos dados sobre esta pessoa. Sabe-se que é fã de quadrinhos (gibi, comics, mangá, mawa etc) e ficção científica, tem como autores de cabeceira J.R.R Tolkien, Neil Gaiman e Willian Gibson. Tornou-se a webdesigner deste projeto e carrasca gráfica de seus companheiros Quadrados.
Passa mais tempo em frente ao computador do que com pessoas reais. Não gosta de usar o telefone para fazer ligações, mas adora navegar e chats. Há quem diga, que essa entidade não existe fora do mundo virtual, quem pode saber realmente?
 
Imagem de Lillo ParraLillo Parra morreu num acidente inexplicável na Serra da Cantareira. Antes que seus familiares percebessem, já havia virado um Zumbi. Para aplacar sua fome por cérebros humanos, passa as noites escrevendo no Gibi Rasgado. Seus amigos, com medo de seu apetite insaciável, o convidaram também para escrever no Quadro a Quadro. No momento ele está sob controle.
 
Imagem de Bira DantasBira Dantas trabalha com com ilustrações e charges desde 1979. Precoce, passou pelo saudoso Gibi da Bloch “Os Trapalhões”, pelo Estúdio Ely Barbosa e Briquet (Bond Boca). Publicou quadrinhos na Pântano, Tralha, Porrada, Megazine e até na Bundas do Ziraldo. Charges nos jornais Retrato do Brasil, Folha da Tarde (SP), Diário do Povo (Campinas), Pasquim21 e jornais Sindicais. Como não gosta de ficar parado, participou dos livros cooperativados da Editora Virgo “Brasil, 500 anos”, “Fome de ver estrelas”, “Tiras de Letras”. É professor de charge, cartum e caricatura na Escola de Arte Pandora, em Campinas. Publica suas charges no site A Charge on Line e em seus trocentos blogs. Como falhou na tentativa de virar herói, publica seu Tatu-Man nos jornais Correio Popular e Graphiq. 
 
grm avGuido Moraes queria ser um personagem de uma história em quadrinhos. Depois de ler Will Eisner, se contenta em ser um personagem de uma história sem quadros. Quando pequeno sonhava em trabalhar na Marvel, como desenhista. Apesar de desenhar até hoje, abandonou este sonho há tempos, quando percebeu que gostava muito mais de ler HQ's do que de desenhá-las. Hoje prefere ler quadrinhos adultos, autorais, brasileiros e autobiográficos, mas continua acompanhando alguns títulos de super-heróis. Quanto à arte, se interessa por graffiti, ilustração, modelagem, serigrafia, arte vetorial e tudo mais que puder descobrir e aprender.
 
savio Sávio Roz é BATMAN em tempo integral e Historiador nas horas vagas, busca a verdade e enfrenta vilões em ambas as ocupações!​
 
Imagem de Danielle LhoretDanielle Lhoret é uma aficcionada por quadrinhos, que um dia resolveu fazer Grego na Faculdade de Letras apenas para ser diferente e não suficiente foi insana para se tornar Mestre em Teoria Literária escrevendo sobre Vampiros, quando ninguém falava deles. Hoje vive com seus gatos (Baudelaire e Battata) e seu marido em uma casa repleta de livros que os amigos apelidaram carinhosamente de "Mansão Foster para amigos imaginários". Nas horas vagas orienta alunos mais loucos ainda sobre literatura e quadrinhos.
 
beto Beto Magnun quando criança queria se tornar membro dos Novos Titãs e dos X-men, mas com o passar dos anos, acabou se tornando uma das pessoas invisíveis das histórias do Will Eisner.
 
Imagem de Lília AmaralLília Amaral é formada em jornalismo, mas não se considera jornalista, tanto que nem se deu ao trabalho de tirar a DRT. Os meses que trabalhou em uma redação foi um verdadeiro inferno, mas pelo menos no final do mês tinha dinheiro no bolso para comprar quadrinhos. Sua verdadeira paixão é pela nona arte e está feliz da vida por fazer parte do time dos quadrados.
 

danim Dani Marino Seria uma grande mentira dizer que Daniela é alguém que sabe muito de quadrinhos. Caiu de paraquedas neste universo, trazida por sua orientadora aficionada, a prof.ª Danielle Lhoret depois que as duas perceberam que eram loucas pelo Neil Gaiman. Apesar da grande coleção de quadrinhos que seu pai possuía, Daniela não ligava muito para eles: eram de menino! Homem-Aranha, Mandrak…  A Luluzinha e o tio Patinhas até que eram bem legais, mas nada que se comparasse àTurma da Mônica e a possibilidade de ver um desenho seu nas páginas da Misty! Aí, veio o Sandman e a possibilidade de unir quadrinhos aos estudos acadêmicos. É mestranda em Comunicação na Escola de Artes e Comunicação da USP, onde também participa do Observatório de Histórias em Quadrinhos. Pesquisadora da ASPAS – Associação de pesquisadores em arte sequencial -, costuma escrever artigos e participar dos eventos relacionados à Nona Arte.

 

babs Bárbara Zocal frequentou a Mansão X até seus dezessete anos. Sua voz é seu grande poder. Com ela, inebria seus inimigos e os desacorda com habilidades de bāguàzhǎng. Levou um fora do Wolverine, que a achava uma adolescente petulante e pegajosa, mudou de ares, de rosto, e se meteu a estudar tradução no Brasil. Como sua vida de anti-heroina na pacata cidade de São Paulo não rendia emoção suficiente, lia histórias em quadrinhos de outros personagens para inspirar suas peripécias. Por incrível que pareça, uma de suas melhores amigas foi uma menininha argentina super politizada e sensata chamada Mafalda. Bárbara até pesquisou sobre a visão dos brasileiros sobre sua amiga, a partir das traduções e tradutores que as realizaram. Fez outros grandes amigos no Observatório de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP e nos muitos becos da vida.

 

keli avKeli Vasconcelos é Jornalista freelancer, moradora de S. Miguel Paulista – SP e também colabora para o portal Jornalirismo (www.jornalirismo.com.br). Nas horas vagas, lê Quadrinhos. Nas outras também. Mais em http://twitter.com/keliv1.

 

 

 
joao avJoão F. Souza é biólogo (entomólogo) e aspirante à ilustrador. Descobriu a nona arte graças à sua mãe, leitora de quadrinhos Marvel. Ironicamente, ele prefere a DC. Embora possua grande amor pelos super-heróis, procura sempre expandir seus horizontes gibizísticos, lendo de tudo um pouco. É fanático por entomologia, Iron Maiden, Lovecraft e Poe. É só isto e nada mais. 
 
daniel avDaniel Franzoni Maioral começou a ler quadrinhos porque sua mãe ficava muito tempo na Renner e nas lojas de cosméticos. Viu todas as séries animadas da DC na televisão quando jovem e se viciou de vez na nona arte. Compra quadrinhos todos os meses e já apertou a mão de Don Rosa, George Perez e andou pela Cozinha do Inferno esperando encontrar algum de seus ídolos. Acredita que o Asa Noturna é o melhor personagem da história e que John Constantine e Blacksad deveriam ser discutidos em faculdades. Psicólogo clínico por graduação e forense por vocação. Escreve hqs e histórias por pura teimosia pois deveria ir trabalhar.
 
buz acMarcelo Buzzoni é advogado, historiador e professor de história. Nas horas vagas escreve sobre quadrinhos. Deixaria tudo isso de lado se fosse escolhido o Lanterna Verde protetor da Terra. Lê HQs desde que se lembra por gente. Sempre foi cercado por elas em casa ou na chácara do avô. Durante o curso de História as percebeu como fontes inesgotáveis de informação sobre seu tempo (tempo em que foram publicadas e tempos retratados em suas páginas) além de poderem ser usadas em sala de aula. Aí não parou mais e quer difundir ainda mais esse conhecimento sobre a Nona Arte.
 
rafs2Rafael Cordeiro tem se preocupado há muito com os rumos que vem tomando a humanidade. Ele esteve onde a Primeira Luz nasceu e estará onde a Última Centelha se apagar. Após ter acesso aos Escritos Antigos, descobriu que a verdadeira batalha não reside na disputa de poder entre as diversas facções humanas, mas sim na luta entre o Ser e o Nada. Por isso, ele optou por ser: desenhista, arquiteto urbanista e mestre do Conselho Milenar para Assuntos Randômicos. No ar, na terra ou no mar, ele é Legião.

Quadro a Quadro, indo aonde a Nona Arte estiver.