A Panini anunciou hoje, pelo seu blog Wizmania, o relançamento do clássico dos anos 80: Doutor Estranho & Doutor Destino: Triunfo e Tormento.

Aqui no Brasil, a história foi publicada no selo Graphic Marvel, da editora Abril e agora em maio, ela ganhará tratamento de capa dura e papel couhé.

Segundo o próprio blog, 

A trama contida neste volume mostra uma aliança curiosa (e até então impensada) entre dois homens de atos e motivações diametralmente opostos: Stephen Strange e Victor von Doom, respectivamente, o Mago Supremo Dr. Estranho e Dr. Destino, o tirano da Latvéria.

No sulfuroso e sombrio reino do demoníaco Mefisto, a alma atormentada de uma mulher clama por sua doce libertação. Somente um homem possui a vontade e a coragem para resgatá-la das hordas do Hades. Esse homem é seu abjeto filho, o infame déspota da Latvéria conhecido pelo tremelicante mundo como…Doutor Destino! Ainda assim, mesmo no interior do mais negro dos corações, o anseio de reunir-se a ente tão querido é irresistível. Assim, com o auxílio místico do mestre em magia da Terra, o doutor Stephen Strange, von Doom embarca numa traiçoeira jornada aos domínios do mal absoluto.

Poucos temas na literatura são tão instigantes quanto a Grande Busca. De Gilgamesh ao Santo Graal, passando por O Senhor dos Anéis, um homem é definido por aquilo que busca. E, nesta hipnotizante odisseia, o escritor Roger Stern aplica uma reviravolta única à mais antiga das motivações. Seu protagonista é a figura maléfica mais singular dentre todos os mitos da Marvel Comics: Victor von Doom. Em mãos soberbamente capazes, o bom doutor jamais esteve tão ludibriador, desprezível e, sim — nobre.

O complemento gráfico de tão elegante escrita é fornecido por dois grandiosos talentos da ficção ilustrada contemporânea: Michael Mignola, desenhista e designer, e Mark Badger, arte-finalista e colorista. Mistura mais harmoniosa de técnicas raramente foi atingida.

Doutor

Dr. Estranho & Dr. Destino: Triunfo e Tormento sempre aparece na lista dos 10 mais de algum admiridador de boas histórias quando estes se reunem para conversar. É uma das histórias que comprova que sim, é possível escrever boas histórias com super-heróis.

Como dizem por aí: É COFRE!

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.