Antes de continuar lendo este post, uma advertência: TEM SPOILER!!!

 

 

 

 

 

Outra advertência: TEM SPOILER PRA CARALHO!!!!

 

 

 

 

 

E pra ficar bem claro: SPOILER é quando contam partes do filme e, se bobear, até o final.

 

 

 

 

 

 

 

Bom, se você leu até aqui é por que já viu o filme ou não se importa que lhe contem a história. Então vamos lá: em primeiro lugar, não sou fã de filmes de super-herói. Até leio bastante quadrinhos de super-heróis, mas pouquíssimos filmes desse gênero me agradaram, por isso mesmo não devo ter visto metade dos filmes lançados nos últimos 3 ou 4 anos.

Acabei no cinema hoje por um acaso: um mega-engarrafamento por causa de um acidente, um desvio para o shopping pra matar o tempo e comer alguma coisa enquanto o trânsito melhora e lá estava eu, assistindo a uma cópia dublada de Os Vingadores.

O filme já começa com uma parada sobre o cubo cósmico – que ali tem um nome mais sofisticado, que eu esqueci – sem nenhuma contextualização. Depois comecei a achar que os roteiristas supunham que o espectador já tenha assistido a outros filmes da Marvel, por que ligavam o cubo ao Capitão América e ao Thor. Como não assisti a nenhum dos dois filmes, fiquei boiando. Já não basta ter que possuir douturado em universo Marvel pra poder seguir os gibis. Agora a mesma coisa nos filmes. Mas deixa pra lá. 

 

O enredo do filme é bem clichêzão: vilão tentando conquistar o mundo e heróis se unindo para salvar o planeta. Poderiam muito bem trocar o Loki pelo Dr. Gori (meu objetivo é a conquistaaaaaa!!) que o roteiro ia funcionar da mesma forma.

E por falar em vilão clichê, como são fdp´s esses americanos. Na hora em que o Loki vai fazer a população se ajoelhar submissa – e só nesta hora! – o cornudo tem que sair dos Estados Unidos, né? Tá bom!

Tirando o clichê central da trama(?),  o filme é feito para distrair e entusiasmar a plateia. Deste a gostosa em trajes colados até as cenas em que o herói chega no último milésimo de segundo salvar alguém do perigo. Esse último utilizado à exaustão. Nada de errado com isso. É a proposta do filme, mas não dá pra ir dando nota máxima para um longa absolutamente despretensioso e raso.

Fora isso, os personagens são até bem trabalhados, considerando a quantidade de personagens no filme, mas todos bem pasteurizados e com suas tiradas "gozadinhas". Nem o Thor escapou dessa. E o público adora.

 Ainda nos personagens, realmente é estranho o Chris Evans como Capitão América. Mas a personagem que me pareceu mais estranha foi a Viúva Negra que, ficou com a mesma função no filme que o Batman tem na Liga da Justiça dos quadrinhos. E cara… como a Scarlett Johansson é gostosa! A mulher consegue ficar sensual amarrada numa cadeira e tomando murro na cara. Mas ela é tão bonita e tão cute-cute que é difícil assimila-lá dando e tomando tanta porrada. Simplesmente não combina. 

Mas o grande destaque do filme vai para o Hulk. Ele não fala uma frase completa sequer, mas é dono das cenas de ação mais entusiasmantes e das tiradas cômicas mais engraçadas (desculpe Stark, sei que você tentou!) e, no final – junto com a bunda da Scarlet Johansson – é isso o que importa no filme.

Só uma observação sobre os Vingadores nos quadrinhos: apesar de serem os principais heróis da Marvel, durante boa parte da história da Casa das Ideias os leitores tiveram uma clara predileção pelos X-Men, que atraia o público com suas pintas de outsiders, párias da sociedade. E até nisso o filme dos Vingadores tentou agradar a plateia: o grupo ficou caracterizado como um bando de esquisitões que se sacrificam para salvar a humanidade. Puro X-Men dos anos 80.

Enfim, um bom filme para assistir sem pretensões, curtir as cenas de ação, desligar o radar de clichês, se divertir com as piadinhas e viajar na Scarlett Johansson. É um filme que joga claramente para a torcida e consegue agradar. Provavelmente vai bater recordes de bilheteria. Merecidamente, por que foi feito para isso. 

Os Vingadores valem uma ida ao cinema e até mesmo gastar alguns trocados com algum souvenir. Só não vale dizer que é uma obra prima da sétima arte, o melhor filme de todos os tempos. 

Ah… vale lembrar que a Disney comprou a Marvel por U$4 bilhões. Só neste filme já deve tirar mais de um quarto do investimento. Parabéns!!

 

— Não gosta de falar sobre si mesmo, mas a sua orelha queima quando estão falando dele.