Em nota publicada pelo site da Abrademi foi informado que na cidade de Garça, no interior de São Paulo, será construído o primeiro museu do mangá – o primeiro do gênero na América do Sul. A iniciativa partiu do Secretário de Cultura de Garça, Ricardo Gimenes Peres, em parceria com o Secretário de Turismo, Maurício Massao Ogawa.

Como contribuição e forma de agradecimento pela inciativa, a equipe da Abrademi doou seu acervo de materiais, que incluem desde desenhos originais autografados por grandes nomes dos quadrinhos japoneses a acetatos originais de animes famosos. Além de autógrafos de dubladores e trabalhos de artistas nacionais que colaboraram para popularização do mangá no Brasil.

kamui

Do ponto de vista de um entusiasta de quadrinhos e animação, que nutre desde a infância uma paixão especial que não se explica por mangás e animês, essa notícia caiu como uma “bomba de alegria” se é que existe mesmo algo do tipo…

Ao ficar sabendo do museu, acabei recordando de um dos momentos mais bacanas que tive no FIQ de 2013, quando encontrei e pude cumprimentar pela primeira vez, a profa. Dra. Sonia Maria B. Luyten, que além de grande pesquisadora da arte do mangá se mostrou uma pessoa muito amável, simpática e cheia de energia ao conversar comigo.

Espero poder vê-la de novo e cumprir a promessa de trocarmos algumas palavras em japonês, conforme combinamos fazer em outra oportunidade. Quem sabe, não a encontro no primeiro museu de mangá do Brasil? 

via [Abrademi]

— Pedro é formado em jornalismo, mas nunca chegou perto de trabalhar na área, pois não gosta de sofrer com pressão e prazos apertados. Também não é muito fã de escrever, na verdade, acredita que não tem o mínimo talento para tal. Mas com o apoio dos amigos e de seus raros momentos de confiança, ele expõe no site um pouco do que pensa sobre: quadrinhos japoneses, games e cinema.