A obra-prima de Albert Camus adaptada para quadrinhos

Em 2013, foi celebrado na França o centenário de Albert Camus. Realizado para a efeméride, um lançamento se destacou nas listas de mais vendidos, entre os leitores e a crítica: a adaptação para quadrinhos do clássico O estrangeiro, de 1942. Não poderia haver artista melhor que Jacques Ferrandez para realizar tal tarefa.

Conterrâneo de Camus, Ferrandez é considerado um especialista incontestável na Argélia colonial, tendo vivido por muitos anos na mesma rua que o autor. A luminosidade de suas aquarelas e a riqueza de seus cenários demostram, de fato, que se trata de um profundo conhecedor da obra de Camus e de sua ambientação, capaz de reconstruir a narrativa com força e fidelidade e de dar conta de sua dimensão simbólica, sem suavizar seus mistérios. 

No dia em que sua mãe morre, Meursault acaba adormecendo no ônibus que o transporta de Argel ao asilo onde ela vivia. Mais tarde, durante o funeral, ele bebe o café oferecido pelo zelador do asilo, tem vontade de fumar e fica perturbado com a luz violenta das lâmpadas elétricas. É sob a influência aguda do sol argelino que o cega e queima que esse trabalhador calmo e reservado cometerá um ato irreparável. Camus apresenta um homem inapreensível, sem ambições ou desejos, que é levado a cometer um crime e que assiste, indiferente, a seu próprio julgamento.

A história de Meursault fascinou milhões de leitores pelo mundo, ao oferecer uma reflexão contundente sobre o absurdo  da condição humana e questionar a máquina impiedosa da  justiça social. Passados mais  de setenta anos de sua publicação,  O estrangeiro está mais atual  do que nunca.

Serviço:

Título: O estrangeiro
Autor: Jacques Ferrandez, adaptado da de Albert Camus
Editora: Quadrinhos an Cia.
Páginas: 144
Preço: R$ 54,90

ESTRANGEIRO_ CAPA-3H.indd

Albert Camus nasceu em Mondovi, na Argélia, em 1913. Romancista, dramaturgo e ensaísta, é autor de A peste (1947) e A queda (1956), entre outros. Recebeu o prêmio Nobel da literatura em 1957 e morreu em um acidente de carro, em 1960.

Jacques Ferrandez  nasceu em Argel em 1955. É autor de Carnets d’Orient [Notas do Oriente], uma história ilustrada da presença francesa na Argélia, vencedora do prêmio especial do Prix Historia 2012, e da adaptação para quadrinhos de O hóspede, de Camus. Seus livros foram objeto de inúmeras exposições na França e na Argélia, inclusive na celebração dos cinquenta anos do fim da Guerra da Argélia, no Palácio dos Invalides, em 2012.

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...