O homem chegou atrasado para participar da primeira Semana do Quadrinho Nacional, mas não podemos deixar de apresentar para os nossos leitores a versão desse talentoso artista baiano para a criação de Flávio Luiz (outro baiano), O Cabra.

Confiram abaixo:

Antonio Paulo acredita que começou a ler quadrinhos por volta dos 6 anos de idade e colecionar a partir dos 10. O desenho veio nesse período. O cinema em especial as animações sempre o fascinaram e por essas paixões ele buscou e fez vários cursos livres de desenho e roteiro, além da formação em publicidade.

Hoje, aos 28 anos, e cada dia mais cinéfilo e quadrinhófilo, Antonio Paulo atua como editor de vídeo e CG além de ilustrador freelancer, apurando suas técnicas e com o sonho de fazer quadrinhos.

Está no caminho certo. Boa Sorte!

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...