Em julho do ano passado noticiamos aqui no QaQ que Urdezo (cocriador) de Asterix tinha confirmado a nova equipe criativa do seu personagem.

De lá pra cá, o Frédéric Mébarki, ex-assistente de Urdezo, não aguentou a pressão de se trabalhar com um personagem tão importante e jogou a toalha. Com isso, o trabalho de desenhar as novas aventuras dos gauleses mais famosos dos quadrinhos ficou a cargo do renomado artista Didier Conrad, autor da série Les Innommables.

O 35° álbum, previsto para ser lançado no outono francês de 2013, marca a estréia de Conrad como desenhista titular e de Jean-Yves Ferri, como argumentista e roteirista, tudo isso sob a supervisão de Urdezo, que está monitorando de perto cada passo dado com a sua criação.

O que esperar?

Asterix é um dos personagens de quadrinhos mais famosos do mundo. Em 2011 alcançou a incrível marca de 350 milhões de álbuns vendidos, traduzido para 111 línguas e dialetos, um fênomeno único, só comparado a Tintim.

Portanto, os dois novos autores tem que lidar com a responsabilidade de se trabalhar com um ícone, além da missão quase impossível de substituir o já lendário Urdezo, amado e idolatrado pelos franceses há 50 anos!

Enquanto Ferri, "quase" um novato, que iniciou sua carreira na revista "Fluide glacial" em 1993 e teve seu primeiro álbum (Le Retour à la terre) publicado em 1996, possui a difícil tarefa de trazer os roteiros geniais, o que não acontecia desde a morte de Goscinny, Didier já é um experiente desenhista, e fez sua estréia em 1978 na Spirou. Criou, juntamente com Yann le Pennetier, séries como Bébert le cancrelat, Les Innommables, Sawfee e outras, estando mais do que gabaritado para desenhar Asterix.

Portanto 2013 está logo ali e logo veremos do que a nova dupla é capaz. Talento eles possuem de sobra e tem tudo para dar certo, "por Tutatis!"

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...