Matinê é um gibi curto, de 30 páginas, cuja a história é repleta de ação no melhor estilo de filmes de John Woo e Tarantino.

matine

De autoria dos irmãos Marcelo e Magno Costa e contando com a participação de Marcio Moreno, a história foi lançada em 2011 no Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, ou simplesmente FIQ, em meio a burburinhos que começou de forma discreta, alguns simples comentários como "nossa, que gibi legal, dá uma conferida aí!" e então espalhou-se como um vírus, onde de repente, pessoas e mais pessoas se desesperavam procurando estandes que ainda possuísem algum exemplar disponível.

matine2

Logo abaixo, você poderá conferir duas resenha bem legais deste maravilhoso gibi de ação:

Resenha de Matinê, por Sério Barreto.

Resenha de Matinê, por Lillo Parra.

Agora Matinê está pra pular das páginas do gibi para virar filme, um curta-metragem de 20 minutos dirigido por Elder Fraga que atualmente possui alguns curtas percorrendo festivais de cinema mundo a fora, estrelado pelo ator global Julio Rocha e ainda contará com uma equipe de dublês que possui na bagagem filmes como Os Mercenários, Velozes e Furiosos 5 e outras produções nacionais.

posterjulio

Para a viabilização desta empreitada, a produção abdicou da própria renumeração, a fim de baratear os custos e estão pedindo a ajuda de todos através do  financiamento coletivo. O projeto você pode conferir na ferramenta Sibite.

 

Confira o video onde os autores falam do projeto:

Matinê – O Filme from SIBITE on Vimeo.

No site oficial você pode conferir também mais informações sobre o elenco e a produção do curta: matineofilme.com.br

E claro, tem também a fanpage no Facebook, constantemente alimentada de informações sobre o andamento da produção: facebook.com/MatineOFilme

Por isso, caro leitor, se você gostou e acredita na viabilizade deste curta, que tem tudo pra fazer sucesso tanto aqui no Brasil como lá fora, não tenha receios, colabore com o valor que achar ideal e compartilhe.

 

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.