“Até o café da manhã é mais saboroso aos sábados”… Há tanto que se pode fazer em um sábado: correr, colher flores, fazer um picnic. Essa é a concepção da pequena Matilda no livro em que Liniers retrata duas de suas filhas em um dia chuvoso que promete ser tão divertido quanto um dia ensolarado.

Não seria nada de mais para uma publicação infantil não fosse o fato de que as ilustrações aquareladas parecem transmitir exatamente a sensação de estarmos em um dia sem muitas expectativas, mas que, ainda assim, pode trazer algo de bom. Não é um livro pra vida ou de cabeceira, mas é um daqueles trabalhos delicados que você tem vontade de dar de presente a um amigo querido, daqueles que deixamos à vista porque é impossível folheá-lo apenas uma vez.

Embora Liniers tenha vários trabalhos infantis, seus personagens mais conhecidos ilustram as tiras diárias do jornal argentino Lá Nación na série Macanudo, que em espanhol quer dizer “supimpa”. Há mais de 10 anos foi apresentado ao jornal pela cartunista Maitena e desde então, vem usando sua técnica e traços delicados para tratar de temas nem sempre agradáveis. Suas tiras são leves, mas abordam questões do cotidiano que nem sempre gostaríamos de lidar, como é o caso do número de feminicídios na Argentina e que recentemente ganhou seu apoio à campanha #Ni una menos com ilustração de uma de suas personagens principais, a Enriqueta.

liniers-enriqueta-feminista

liniers-marcha-femicidio

De acordo com o autor, as tiras tinham o objetivo de trazer alento ao povo argentino que enfrentava uma grande crise e, apesar da ingenuidade e delicadeza aparentes, a crítica e a ironia presentes em sua obra trazidas em forma quase infantil, conseguem transmitir justamente essa sensação de esperança e conforto diante de situações não tão felizes. Parte do dinheiro dessas publicações é usada para promover o trabalho de outros cartunistas argentinos.

Você nunca ouviu falar de Liniers? Tudo bem. Eu também não o conhecia até o ano passado quando estive em Buenos Aires pela primeira vez. Visitava a capital portenha junto com os quadrados Lucas e Adalton para um evento acadêmico quando em uma noite fria e chuvosa encontramos o Paseo de las Historietas por acaso. Fomos descobrindo os personagens mais famosos das HQs argentinas um a um, até que em dado momento Lucas se mostrou emocionado diante de um mural do Liniers. Juro que virei a cabeça de lado tentando entender o que havia de tão sensacional naquele desenho e ele continuava agindo como se tivesse encontrado um tesouro: “É Liniers! Você não conhece? Precisa conhecer!” Bom, baseado no desenho que vi, eu pensei “Não, obrigada! Passo”. Deixei Lucas com sua empolgação e seguimos o caminho até o próximo personagem. Liniers ficou lá, esquecido até meu último dia, quando resolvi conhecer a tal da livraria El Ateneo. Lugar lindo, dentro de um antigo teatro onde as estantes se enfileiram nos camarotes de tapete vermelho e ornamentos dourados.

historiera-3

Empilhado em um canto, me deparei com Los Sábados Son Um Gran Globo Rojo e vários números de coletâneas de Macanudo. Foi amor à segunda vista, já que à primeira não havia achado nada de sensacional. Passei um bom tempo ali encantada decidindo qual deles eu traria. Clementina e Matilda então vieram comigo.

Obviamente, as percepções acerca de determinada obra são sempre pessoais e subjetivas, afinal, gosto é gosto, mau gosto se lamenta e o meu ponto de vista é sempre o melhor, certo? Só que não. Mostrei o livro a alguns artistas plásticos que nada têm a ver com quadrinhos e a reação de todos foi a mesma: encantamento diante dos desenhos.

liniers+05

Não está convencido(a) de que conhecer o trabalho do hermano pode ser uma boa pedida? Que tal poder ver algumas tiras e observar de pertinho cada traço, cada pincelada entre outros trabalhos do artista? Pois eu o(a) convido a visitar a exposição Macanudismo que acontece no Espaço Cultural dos Correios no Anhangabaú em São Paulo. A exposição dura até 1 de setembro com entrada gratuita, de terça a domingo das 11:00 às 17:00 e você pode conferir mais detalhes no site.

Eu fui no primeiro dia e encontrei os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá (Daytripper), mas fiquei sabendo posteriormente que um outro desenhista brasileiro havia passado por lá:

monica

Então, que tal fazer um programa diferente e me contar o que achou? A exposição não é grande, mas um espectador atento é capaz de ficar um bom tempo diante de cada desenho, observando cada detalhe. Há também uma lojinha com produtos que vão desde tiras para colorir à bolsa da Olga (sucesso absoluto no dia que fui. Garanti a minha, claro!). Espero que estando na capital paulista, este passeio lhe proporcione a mesma sensação que tive em um sábado igualmente cinzento e chuvoso: que os sábados são como um grande balão vermelho!

Centro cultural correios

Av. São João, s/n, Vale do Anhangabaú | São Paulo-SP  •  (11) 3227-9461
De 04/07 a 01/09 • De terça a domingo – 11h às 17h  • Livre para todos os públicos • Entrada franca

Próximo à estação São Bento do metrô, saída pelo Anangabaú.

http://www.macanudismo.com.br/

 

 

— Dani Marino é formada em Letras e ainda não decidiu se prefere viver no Sonhar, em Nárnia ou em Hogwarts.