É dificil esconder um sorriso de felicidade quando um quadrinho nacional vai para a sua segunda edição, ainda mais um trabalho bom como A Balada de Johnny Furacão. E o lançamento será no próximo dia 25, lá na Comix. Confira a resenha feita pelo Lillo Parra. E logo abaixo você confere o release:

A Balada de Johnny Furacão – graphic novel rock n’ roll

Dia 25 de Novembro na Comix Book Shop – das 18 as 20 horas

“Com seu carro envenenado, Johnny Furacão sonhava em ser o maioral. Tudo estava pronto, não faltava nada, só a vitória e o beijo da namorada.” Com esta premissa, Eduardo Filipe, o Sama, realizou o mais notável “road comics” do Brasil. Uma graphic novel vertiginosa que já nasceu clássica. A obra apresenta personagens misteriosos e ambíguos que, no da história, vão constituindo uma trama de muita tensão, suspense e final arrebatador. A narrativa é iniciada no passado, com um racha entre possantes carrões envenenados que resulta em uma morte trágica. Depois passa a tratar de uma nova geração que revive o acidente e a formação de um triângulo amoroso no meio da estrada.

A Balada de Johnny Furacão remete o leitor, de imediato, aos filmes preto e branco dos anos 50. Seu visual conquista de pronto, devido aos desenhos feitos em aguada de nanquim, por Sama. A obra é repleta de referências cinematográficas, literárias, quadrinisticas e, principalmente musicais. Isso porque esta HQ nasceu inspirada em canção homônima composta interpretada pelo tremendão Erasmo Carlos.

A Balada de Johnny Furacão é uma autêntica ode de amor, morte e aventura. Com textos e diálogos perturbadores. Segundo as palavras do autor: ”Uma história de vingança e redenção que ocorre em meio a desventuras dos jovens que acabaram de se perder numa estrada”. A interessantíssima capa do livro já remete o imaginário do publico à fitas de James Dean e Marlon Brando. Exprimindo muito bem o conteúdo desta obra, que já é considerada uma das mais arrebatadoras da atual safra dos quadrinhos brasileiro.

A Balada de Johnny Furacão é assinada por Eduardo Filipe, o “Sama”, premiado na 1ª e na 2ª Bienal Internacional de Histórias em Quadrinhos nos anos 90. Também colaborador das revistas Placar, Galileu, General, Bundas, Heavy Metal, Argumento e Piauí.  Recentemente o artista publicou histórias nas antologias: “Irmãos Grimm em Quadrinhos” e Revista Golden Shower.

A Balada de Johnny Furacão teve sua primeira edição rapidamente esgotada. Agora está sendo lançada pela Editora Kalaco, com capa de cor diferenciada e com mais páginas, incluindo contos literários inéditos, feitos exclusivamente, ampliando o universo da obra.

A Balada de Johnny Furacão – Autor: Eduardo Filipe, o “Sama”

Formato:  16x23cm, 160  páginas em preto e branco. Preço: R$ 32,00 – ISBN 9788589601-28-3

Lançamento da Editora Kalaco – Distribuição exclusiva: Comix Book Shop – distribuidora@comix.com.br

Comix Book Shop – Alameda Lorena, 1998 – Fones 11- 3061-3893 ou 3088-9116 – www.comix.com.br

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.