Nas últimas semanas, o termo jornalismo em quadrinhos era expressão corriqueira pela mídia, tendo em vista a presença do atual ícone mor do gênero, Joe Sacco, na FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty). Muito se falou da sua obra e do potencial que o gênero oferece relatando guerras e problemas sociais pelo mundo – o qual muitas vezes acabamos restringindo para o ocidente.

A India mostra que há também jornalismo em quadrinhos acontecendo por lá, não só em termos de produção, mas sim de incentivo. Lá, o coletivo World Comics India desenvolveu um curso de Jornalismo em Quadrinhos com duração de seis meses com diploma de nível universitário e está prestes a ter adesão em muitas outras universidades espalhadas pelo país.

Confira abaixo um trabalho do artista Sunder Mohan Murmu, que vive em Jaduguda, uma pequena cidade no Estado de Jharkhand. O local é a única fonte de urânio da India e Sunder relata como esse fato reflete na vida da população.

 

 

 

Se quiser conhecer mais, basta visitar o website do coletivo: worldcomicsindia.com

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.