A editora Companhia das Letras, sob seu selo Quadrinhos na Cia. publica um clássico dos quadrinhos nacionais, Avenida Paulista (formato 21 x 27 cm, 80 páginas, R$ 39,00)

Reedição de um clássico “perdido” dos quadrinhos brasileiros,
que narra cem anos de história da avenida Paulista, símbolo máximo do desenvolvimento acelerado e caótico da cidade de São Paulo. 

[Press Release]

Apesar de praticamente desconhecida do público em geral, a graphic novel Avenida Paulista é um clássico dos quadrinhos nacionais. Concebida originalmente com o título Fragmentos completos, foi publicada em 1991 em uma edição especial da Revista Goodyear, de circulação restrita. Ao longo dos últimos vinte anos, tornou-se objeto cultuado e cobiçado entre colecionadores e marcou o início de um longo período de afastamento das HQs de um dos maiores quadrinistas brasileiros.

Mesclando pesquisa histórica e iconográfica e o cenário de delírio e fantasia característico dos trabalhos de Luiz Gê, o álbum narra cem anos de transformações ocorridas na avenida que simboliza como nenhum outro lugar o desenvolvimento acelerado e caótico de São Paulo — da idealização de um boulevard em estilo europeu pelo engenheiro Joaquim Eugênio de Lima, passando pela construção dos grandes casarões, o início da verticalização da cidade e os ambiciosos projetos urbanísticos que nunca saíram do papel até chegar ao cenário atual de engarrafamentos e grandes arranha-céus envidraçados.

*****

Luiz Gê nasceu em São Paulo em 1951. É formado em arquitetura pela USP. Foi um dos fundadores da revista Balão, que revelou o talento de quadrinistas como Laerte, Angeli e os irmãos Paulo e Chico Caruso. Criou a HQ que inspirou o álbum Tubarões voadores (1984), de Arrigo Barnabé, reproduzida no encarte do LP, e foi um dos fundadores da Circo Editorial, responsável pela publicação das revistas Chiclete com Banana, Circo e Geraldão

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...