capa3_nRelatos de escravização indígena, desrespeito ao meio ambiente, genocídio…

No começo dos anos 70 a Rodovia Transamazônica prometia um futuro brilhante para o país.

E naqueles tempos, onde muitos ainda acreditavam que aquilo seria uma “revolução”, um governo totalitário impôs a ideia de progresso e modernidade.

Um período onde poucos tinham coragem de contestar.

Quatro décadas depois de sua inauguração em 1972, finalmente começam a serem discutidas de maneira séria as consequências que uma obra até hoje inacabada causou aos povos indígenas da região.

Em 1976, quando muitos ainda tinham medo de falar, dois italianos, às margens do mar da Ligúria, atentos ao que acontecia do outro lado do mundo, criaram um pequeno indiozinho.

Um jovem índio Carajá chamado Tiki.

Esse valente guerreiro viu toda sua aldeia ser dizimada pelos “pássaros brilhantes” – os aviões que jogavam, indiscriminadamente, suas bombas sobre a floresta.

Tiki – O Menino Guerreiro é a história de vingança de um jovem índio sem povo, uma parábola fantástica da obstinação de um guerreiro munido apenas de sua coragem contra a devastadora tecnologia militar. Uma história sobre a vida e a morte num tempo em que culturas milenares eram – e infelizmente ainda são – sistematicamente dizimadas em nome do progresso.

A bela e contundente obra de Giancarlo Berardi (roteiro) e Ivo Milazzo (arte) foi publicada originalmente em 1976 no Il Giornalino e ganhou a Europa.

Com uma visão surpreendentemente precisa de uma situação que horrorizou o mundo e que até hoje permanece impune, os dois italianos criaram um dos brasileiros mais legítimos e originais dos quadrinhos mundiais.

Inexplicavelmente, Tiki nunca havia sido publicado no Brasil.

Quase quarenta anos depois de sua publicação original, Tiki – O Menino Guerreiro finalmente ganha uma edição brasileira.

Dividida em capítulos, a epopeia do nosso herói apresenta as seguintes histórias: Tiki, o Menino Guerreiro; O Dia dos Pássaros Brilhantes; Petima, a Flor da Floresta; Macacos Brancos; A Perseguição; e Um Pequeno Grande Amigo.

Tiki – O Menino Guerreiro (106 páginas, P&B, formato 22 x 32 cm, preço sugerido de R$ 36,00) é um lançamento da Editora Quadro a Quadro.

Com a publicação da obra, o pequeno índio Carajá, finalmente, está em casa!

Para adquirir Tiki, visite a nossa loja on line!

0 02 03 04 05  

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...