The-33-13Agosto2015Chegou hoje aos cinemas do Brasil, o filme "Os 33" da diretora Patrícia Riggen (Sob a mesma lua) e que tem no elenco a participação do ator brasileiro Rodrigo Santoro.

A história o mundo todo conhece. Em 2010, em Capiapó, no Chile houve um desmoronamento que fechou a única entrada e saída de uma mina, prendendo 33 mineradores que estavam a mais de 700 metros abaixo do nível do mar. Se você foi ao cinema sem saber que o filme tratava desse fato, logo nos minutos iniciais você já fica ciente do que vai ser abordado, pois são revelados os dados de quantos mineradores morrem por ano no mundo. Acaba aí sua surpresa… E quem acompanhou a história pelos telejornais, sabe como acabou.

E isso estraga o filme? Como história, não. Mas o filme comete pecados graves.

O filme, tem como base os fatos reais, que foram retratados no livro “Deep Down Dark” (2014), do jornalista Hector Tobar, que negociou os direitos para a obra, quando os mineradores ainda estavam soterrados. Esse fato é narrado na película, apresentado com uma certa tensão entre os sobreviventes e depois como ponto de reaproximação dos mesmos.

A expectativa principal é a de saber como sobreviveram os 33 minerados por quase 70 dias, presos em condições precárias e sem alimentação ideal por mais da metade do tempo em que ficaram soterrados. Para contar essa história, temos no filme três núcleos distintos, o governo chileno, representado na figura do Ministro de Minas do Chile Laurence Golborne (Rodrigo Santoro), os mineradores, liderados por Mario Sepúlveda (Antonio Banderas) e os familiares, que tem como principal figura Maria Segovia (Juliette Binoche), irmã de um dos mineradores presos.

os-33-evideoclipe

A trama toda segue o caminho da pieguice, e a todo instante fica aquela sensação de fazer o telespectador chorar, com cenas clássicas de superação já desgastadas no cinema estadunidense, e o único fator positivo, de se tratar de uma história em um país da América Latina, vai por água abaixo quando temos um filme totalmente falado em inglês por todo o elenco principal. E até a postura do governo chileno, lembra as inúmeras obras hollywoodianas e a forma como retratam o governo dos Estados Unidos.

Com ótimos atores no elenco, tendo Rodrigo Santoro talvez a sua melhor participação em filmes estrangeiros e uma inspiradíssima Juliette Binoche, que quem não conhece pode apostar que ela é chilena, o filme podia ter trabalhado muito melhor os momentos de tensão e suspense, mas não foge a receita dos filmes estadunidenses, e isso pode representar um sucesso ou um fracasso.

De todo modo, vale a pena ir ao cinema… Com toda a programação que está em cartaz, “Os 33” junta-se a “Perdidos em Marte”, que ainda está em exibição, como as melhores pedidas atualmente.

Assistam!

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...