Espaço Cantinho da LeituraNa manhã da última segunda-feira, 15 de julho, o público pode conferir a abertura da exposição HQ: A História das Nossas Histórias, no foyer do CAHL (Centro de Arte, Humanidades e Letras), na cidade histórica de Cachoeira, localizada no recôncavo baiano.

Com curadoria dos alunos Marcos Franco, Stephanie Barbosa, Zilda Marcelina e George Silva, a exposição traça um panorama da história do quadrinho nacional. Segundo Marcos Franco, que também é quadrinhista, a mostra tem caráter histórico e destaca a trajetória das histórias em quadrinhos nacionais, desde sua origem, no século XIX, até a contemporaneidade.

Os módulos expositivos da mostra seguem uma ordem cronológica, desde a origem dos quadrinhos nacionais, enfocando o trabalho de Angelo Agostini (autor pioneiro dos quadrinhos no país) aos gêneros ficcionais mais frutíferos. O discurso expositivo relaciona o contexto no qual cada quadrinho foi criado, apontando as características iconográficas e a identidade estilística na produção do período.

Estarão sendo expostas revistas, álbuns e reproduções de obras de mestres do quadrinho brasileiro como Nico Rosso, Flávio Colin, Primaggio Mantovi, José Lanzellotti e Jô Oliveira; e de outros grandes nomes do passado e presente, como Francisco Vilachã, Angeli, Gustavo Machado, Santiago, Laudo Ferreira Júnior, Márcio Nicolosi, Leonardo Melo, João Pinheiro, Spacca, Guilherme Caldas, Paula Mastroberti, Allan Goldman, Christie Queiroz, Carlos Ferreira, Cristina Judar e Gil Mendes.   

A exposição, que integra a grade curricular do curso de Museologia, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), estará aberta a visitação das 8:00h às 18:00h, com entrada franca, até o dia 25 de julho de 2013, na Rua Maestro Irineu Sacramento, S/N, Centro – Cachoeira-BA. 

Tomada Frontal da Exposição Panorâmica da Exposição Módulo Terror Módulo Novela Gráfica Módulo Infantil Módulo Humor Marcos Franco, Stephanie Barbosa, Zilda Marcelina e George Silva

Tomada subjetiva da exposição

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...