Estou devendo este post há algum tempo, então, vamos lá…

O Quadro-a-Quadro possui um espaço reservado para a publicação de artigos acadêmicos sobre HQs e, embora não o alimentemos com a frequência devida (ok, my bad, falha nossa), a verdade é que a produção acadêmica sobre Histórias em Quadrinhos não para de crescer no Brasil, a exemplo do que já vem acontecendo há muito tempo no resto do mundo.

Em 2013 participei do meu primeiro evento acadêmico totalmente dedicado ao estudo de HQs, o 2º Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos e de lá para cá, o que pude perceber é que não só existe muita gente produzindo artigos, Teses de Mestrado e Doutorado, como também estes eventos acabam gerando encontros que geram novos eventos.

Outros “Quadrados” como o Sávio Roz, Lucas Pimenta, Adalton Silva e Danielle Lhoret também costumam participar destes eventos e produzir material.

Bom, quais são as vantagens de se trabalhar HQs em um ambiente acadêmico? Particularmente vejo dois: a possibilidade de divulgar HQs a professores que não pensariam em trabalhar com HQ e a quantidade de conhecimento acumulado a cada evento através das trocas de experiências e referências que temos contato.

Se você pensa em se juntar ao grupo de pesquisadores de HQ no Brasil e no mundo, existem alguns caminhos e opções a serem tentados. Muitos pesquisadores conseguem aprovação de seus orientadores para abordarem HQs em seus TCCs, tanto na graduação como no Mestrado ou Doutorado nas mais diversas áreas, mas outros, assim como eu, produzem artigos de forma independente e participam dos eventos por conta própria. A desvantagem é que se você faz isso sem estar vinculado a uma instituição, tem que pagar a inscrição e viagens do seu próprio bolso, porém, quando consegue produzir através de uma instituição de ensino, geralmente os custos são pagos por ela.

Em São Paulo, além das Jornadas de Histórias em Quadrinhos e das Jornadas Temáticas , há o Colóquio mensal do Observatório de Histórias em Quadrinhos  que acontece sempre na primeira sexta-feira de cada mês  na sala 260 do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA, das 20 às 22 horas. Nesses encontros são discutidos lançamentos, livros e trabalhos relacionados às pesquisas de HQ. O Professor Waldomiro Vergueiro, responsável pelo Observatório também edita a revista eletrônica Nona Arte, onde são publicados diversos artigos. Tanto ele como alguns professores que frequentam os colóquios possuem uma vasta lista de livros publicados relacionados aos estudos de HQs e que podem ser facilmente adquiridos nas grandes livrarias do país. Deixo  alguns títulos desta bibliografia no fim do post.

Em Minas, a professora Natânia Nogueira fundou o ASPAS – Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial que procura reunir pesquisadores de todo país e que organiza encontros em regiões diferentes para que o conhecimento adquirido pelos integrantes seja compartilhado.

Em Goiás a Universidade Federal de Goiás tem feito um trabalho extenso em prol dos quadrinhos através dos esforços do professor e pós-doutor Edgar Franco, também conhecido como Ciberpajé, que não só produz academicamente, como também é um artista reconhecido por suas belíssimas HQs Filosóficas. Nessa mesma linha, o os professores Gazy Andraus e Flávio Calazans produzem textos acadêmicos e HQs Filosóficas através de fanzines e outros meios de divulgação como livros, revistas e sites.

A bibliografia no Brasil é bem rica e grande parte dos artigos apresentados pode ser acessado em links de revistas acadêmicas eletrônicas, que obviamente não conseguirei relacionar aqui. Já no exterior, este tipo de produção é ainda mais comum, como é o caso do  International Journal of Comic Art  e que é publicado duas vezes por ano, trazendo artigos de pesquisadores do mundo inteiro, somados em uma edição de mais de 500 páginas.

Recentemente, eu, o Adalton e o Lucas participamos do III Congress Internacional de Historietas – Viñetas serias, na Argentina e o Sávio já havia participado anteriormente. Como grande parte dos eventos do tipo, o encontro nos proporcionou conhecer o trabalho de pesquisadores de várias partes do mundo, bem como aprender sobre novas perspectivas à respeito dos estudos sobre HQs.

A PUC de São Paulo já incluiu em seu calendário anual o “Quadrinhos na PUC”, um grande evento com duração de várias semanas que promove debates, exposições e divulgação de tudo que é relacionado às HQS, bem como proporciona o encontro de diversos artistas com o público através de mesas-redondas e debates. A coordenação é da professora Edilaine Correa, também com artigos e teses na área e participante dos Colóquios na USP.

Enfim, o objetivo aqui era dividir com vocês um pouco do que tem acontecido em termos de pesquisas acadêmicas sobre Histórias em Quadrinhos e pedir que compartilhem nos comentários um pouco sobre o trabalho que têm feito, caso tenham algum, e as referências que têm usado. Se conhecem outros eventos ou instituições que também trabalham com estudos acadêmicos em HQs, compartilhem, assim podemos construir uma fonte de conhecimento sobre o assunto a qual poderemos sempre recorrer.

Esta é uma relação muito pequena comparada a tudo que vem sido publicado e daria uma lista muito extensa. Deixo aqui apenas alguns que em seu interior possuem outras bibliografias que levam a outras bibliografias e assim por diante e conto com vocês para que a lista aumente em forma de comentários.

 

RAMOS, Paulo Eduardo (Org.) ; VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; FIGUEIRA, D. (Org.) . Quadrinhos e literatura: Diálogos possíveis. 1. ed. São Paulo: Editora Criativo, 2014. v. 1. 264p .

 

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; RAMOS, P. E. (Org.) ; CHINEN, N. (Org.) . Os pioneiros no estudo de quadrinhos no Brasil. 1a. ed. São Paulo: Editora Criativo, 2013. v. 1. 80p .

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; RAMOS, Paulo Eduardo (Org.) ; NOBUIOSHI, Chinen (Org.) . Intersecções acadêmicas: Panorama das 1as Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos. 1. ed. São Paulo: Editora Criativo, 2013. v. 1. 327p .

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; SANTOS, Roberto Elísio dos (Org.) . A história em quadrinhos no Brasil: Análise, evolução e mercado. 1. ed. São Paulo, SP: Editora Laços, 2011. v. 1. 272p .

 

RAMA, Angela (Org.) ; VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; BARBOSA, Alexandre (Org.) ; RAMOS, Paulo Eduardo (Org.) ; VILELA, T. (Org.) . Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2010. v. 1. 155p .

 

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; RAMOS, Paulo Eduardo (Org.) . Quadrinhos na educação: da rejeição à prática. 1. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2009. v. 01. 224p .

 

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; RAMOS, Paulo Eduardo (Org.) . Muito além dos quadrinhos: análises e reflexões sobre a 9a arte. 1. ed. São Paulo: Devir, 2009. v. 1. 207p .

 

VERGUEIRO, W. C. S. (Org.) ; RAMA, Angela (Org.) . Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2006. v. 1. 155p .

 

CALAZANS, Flávio Mário de Alcântara. História em quadrinhos na escola. São

Paulo: Paulus, 2004.

LUYTEN, Sonia.Histórias em Quadrinhos e Leitura Crítica. São Paulo, Editora Paulinas, 1989

http://www2.eca.usp.br/nonaarte/ojs/index.php/nonaarte/index

http://sonialuyten.blogspot.com.br/

http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/

http://observatoriodehistoriasemquadrinhos.blogspot.com.br/

http://www2.eca.usp.br/nonaarte/ojs/index.php/nonaarte/index

https://aspasnacional.wordpress.com/

http://tesegazy.blogspot.com.br/

http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2012/pdf/dissertacao_osvaldo_da_silva_costa_ovelha_negra2.pdf

http://ciberpaje.blogspot.com.br/

https://www.youtube.com/watch?v=auCie_T6Mec

http://nacao.net/2010/10/27/quadrinhos-na-academia-paulo-ramos-2010/

http://intranet.fainam.edu.br/acesso_site/fia/academos/revista5/1.pdf

http://www.academia.edu/1991063/O_Papel_do_Acad%C3%AAmico_nos_Quadrinhos_Estudos_de_Caso

 

— Dani Marino é formada em Letras e ainda não decidiu se prefere viver no Sonhar, em Nárnia ou em Hogwarts.