Mais uma notícia que não gostaríamos de dar: faleceu, ontem, 15 de dezembro, aos 57 anos de idade, o desenhista Eduardo Barreto. A causa anunciada foi meningite.

Uruguaio, Barreto era dono de um traço refinado e passou a maior parte da sua carreira na DC Comics, onde começou a trabalhar no início dos anos 8. Sua HQ mais aclamada foi Lex Luthor – Biografia Não Autorizada, de 1989, com roteiro de James Hudnall. Trabalhou, entre muitos outros, com os Novos TitãsBatman, Mulher Maravilha, Superman, O Sombra, Esquadrão Atari, o crossover Batman/DemolidorAliens/Predador, Star Wars (esses últimos para a Dark Horse) e, para a Marvel, a série Marvel Knights. Antes de adoecer trabalhava na HQ Judge Parker. Seus últimos trabalhos publicados foram em setembro deste ano: DC Retroactive: Superman – The '70s e Irredemable 29, este ilustrado em parceria com seu filho, Diego Barreto.

Além de um artista fenomenal, Luis Eduardo Barreto era também uma grande figura, que tive a honra de conhecer em 1997. Alegre, atencioso e com um ar meio bonachão, realmente vai fazer muita falta.

Confira aqui a extensa lista cronológica dos seus trabalhos.

 

 

 

— Não gosta de falar sobre si mesmo, mas a sua orelha queima quando estão falando dele.