do release da Editora

Após 30 anos do lançamento de “Feira dos Imortais” e “A Mulher Armadilha” no Brasil, finalmente A Trilogia Nikopol, obra máxima de Enki Bilal, ganha versão brasileira completa, com a inclusão do capítulo final “Frio Equador”. Lançado pela Editora Nemo, com tradução de Fernando Scheibe, o álbum chega em luxuosa edição com capa dura, encarte especial, alta qualidade gráfica e formato europeu original.

A história começa no ano de 2023, numa Paris em ebulição política. O governo fascista está no poder e não hesita em manipular as eleições que estão por vir. Mas uma pirâmide voadora paira nos ares parisienses e uma estranha nave do século passado desaba dos céus trazendo Nikopol, um homem que foi condenado a hibernar por 30 anos por combater o regime. Os planos fascistas caem por terra, mas outros, que ninguém esperava, surgem em seu lugar.
Na pirâmide, deuses egípcios planejam uma forma de conseguir mais combustível para sua ultrapassada nave. Enquanto Anúbis, líder dos seres imortais, negocia uma forma de adquirir o combustível, o deus com cabeça de falcão, Hórus, se rebela e decide encarnar no corpo do recém chegado Nikopol. Em seguida, entre em cena uma mulher de cabelos e lágrimas azuis, estranhos alienígenas extradimensionais, conglomerados multinacionais e cineastas experimentais, que interagem e competem, gerando novas tramas, amores condenados e mortes enigmáticas.

Mesclando intrigas políticas, realismo fantástico e ficção científica, com desenhos pintados com cores frias e traços rebuscados, projetando um futuro decadente e conturbado, esta HQ, apoiada em um minucioso suspense, é provavelmente o principal trabalho na extensa e aclamada obra de Enki Bilal, tendo recebido até uma adaptação cinematográfica dirigida pelo próprio autor.

Sobre o autor – Enki Bilal nasceu na Iugoslávia em 1951. Sua infância belgradina sob o reinado de Tito será determinante para a tonalidade gráfica e os temas geopolíticos que desenvolverá em suas colaborações (principalmente com Pierre Christin) e, posteriormente, em sua carreira solo. A Trilogia Nikopol, considerada uma obra de referência, mescla, não sem humor, a absurdidade das obsessões de poder dos seres humanos e das divindades que ele não pôde se impedir de fabricar. Enki Bilal fez também três filmes, sendo o último, Immortel (Ad Vitam), uma livre “desconstrução” de A Trilogia Nikopol.

 

Mise en page 1

— morreu num acidente inexplicável na Serra da Cantareira. Antes que seus familiares percebessem, já havia virado um Zumbi. Para aplacar sua fome por cérebros humanos, passa as noites escrevendo no Gibi Rasgado. Seus amigos, com medo de seu apetite insaciável, o convidaram também para escrever no Quadro a Quadro. No momento ele está sob controle.