E que comece a festa de encerramento do site! Que, como assim? Leia aqui.

Nestas dicas, mantemos a tradição de recomendarmos as mais variadas obras. Tem quadrinho nacional, euroupeu, quadrinho online… e uma surpresa no final, que capta bem o espírito do Quadro a Quadro. Divirtam-se, a festa está só começando…

 

►Guido Moraes

Uma noite em L`Enfer, de Davi Calilnoite_lenfer_capa

Um encontro entre Van Gogh, Gauguin, Toulouse-Lautrec, Klimt e Goya, em um cabaré em Paris. Quem contar a melhor história conseguirá uma passagem livre para fora do inferno.

Calil conseguiu nos presentear com uma baita hq de terror, gênero pouco trabalhado nos últimos anos. O traço e as cores (inspiradas em quadros dos pintores) são um espetáculo à parte. Adaptação livre do romance “Noite na Taverna”, de Álvares de Azevedo.  

 

►Beto Magnun

Bom, o último “Dicas dos quadrados” é também meu último texto para o site. Mas a vida segue e como já dizia Dr. Manhattan: Nada chega ao fim. Nada.

Lanfeust de Troy, de Arleston e Tarquin

dsc08705-1-768x1024A obra dos francesas Christophe Arleston e Didier Tarquin, chegou ao Brasil pelo selo Jupati Books da Marsupial Editora, e já conta com dois álbuns publicados (incluindo aqui o Spin-off Trolls de Troy). Os álbuns são uma excelente pedida para os fãs de literatura fantástica. As histórias se passam no reino mágico de Troy e são repletas de magos, conspirações, trolls, dragões e até Piratas.

 

 

 

Fullmetal Alchemist, de Hiromo Arakawa

Segunda vez que indico a obra prima da mangaká Hiromo Arakawa, e isso porque é simplesmente um dos melhores mangás já feito! O mundo de Fullmetal Alchemist é baseado fullmetal-alchemist-003-jbc-2016-09no período pós-Revolução Industrial europeu, onde a alquimia é uma das mais avançadas técnicas científicas conhecidas pelo homem. Edward e Alphonse Elric são jovens alquimistas que estão em busca da lendária Pedra Filosofal para recuperarem seus corpos. E em sua jornada os irmãos enfrentam diversos perigos impostos por aqueles que querem que o segredo da Pedra Filosofal continue em segredo.

A altura explora muito bem questões religiosas, de moral e ética, de pátria e de classe social. Além de desenvolver muito os personagens e seus dramas.queima de 48

 

Superman – Lois & Clark

superman_lois_clark-600x917Em decorrência da megassaga Convergência, um Superman pós-crise acaba indo parar na Terra dos Novos 52. Ele vem acompanhado de sua esposa Lois e seu filho recém-nascido Jonathan. Dan Jurgens retorna aos roteiros nessa mini e traz de volta aquele Superman benevolente e inspirador que não dava as caras desde 2011.

Não só isso como Lois Lane, também volta a ser uma personagem relevante, sendo a mulher forte e independente que conhecemos. E a presença do pequeno Jon, ajuda a compreender os conflitos de seus pais sobre seus papeis em um universo que não é seu, retomando o clássico conflito sobre haver um Superman. Leitura obrigatória para fãs de super-heróis.

 

 

►Marcelo Buzzoni

Fábulas – A Despedidathumbnail_fabulas_22

O 22º e último encadernado de uma das melhores séries de quadrinhos lançadas até hoje, saiu pela Panini no último mês, com a editora completando a publicação de mais uma série. O encadernado na verdade é apenas a última edição da série (a de numero 150) onde Bill Willinghan fecha com chave de ouro sua história iniciada lá em 2003 com vários convidados. Por sinal, já leram o meu post sobre Fábulas?

 

►Dani Marino

As Empoderadas, de Germana Viana

thumbnail_as-empoderadas-28072016-copyMinha dica esse mês é ler HQ na Social Comics! Não consegui ler muito ainda porque esse mês está muito corrido, mas li Bear 1 e 2 da Bianca Pinheiro e é realmente tão incrível quanto todo mundo já havia comentado, e As Empoderadas.

As Empoderadas, de Germana Viana, faz parte do selo Pagu da Social Comics. O selo visa divulgar HQs produzidas por mulheres e está sob o comando de Ana Recalde. A história se passa em SP e gira em torno de três personagens femininas: Daniela, Li e Fabi, que são afetadas de formas diferentes por uma descarga solar e acabam se conhecendo devido a esse fenômeno. Ao longo das duas primeiras histórias, o leitor acompanha como cada uma delas aprende a lidar com os estranhos poderes adquiridos com o fenômeno que as uniu. Porém, elas não foram as únicas afetadas e nem todo mundo tem boa intenções, por isso, elas terão que enfrentar diversos bandidos que, como elas, também ficaram super-poderosos.

Além do traço maravilhoso, Germana é dona de um repertório de cultura pop que enriquece sua narrativa, tornando suas histórias tão interessantes que o leitor fica ansioso para virar a página e descobrir o que vai acontecer em seguida. Ou seja, mais uma HQ imperdível da artista que já havia me cativado com Lizzie Bordello e Spam.

 

►Keli Vasconcelos

Memórias de um esclerosado, de Rafael Corrêa

Em 2010, o ilustrador gaúcho Rafael Corrêa foi diagnosticado com Esclerose Múltipla, doença autoimune que atinge o sistema nervoso. Em vez de martírio e negação, usa humor thumbnail_memorias-dica-keli-3e traço para contar as “Memórias de um Esclerosado”, no Tumblr e Facebook. Como boa canhota que sou, destaco o episódio em que Corrêa desenha uma página com a mão direita, proeza aos seres com esse, digamos, detalhe (nada) básico! Eis a melhor virtude de viver: a incrível capacidade de entendermos e encararmos com leveza as intempéries que acontecem!  

Links:
http://memoriasdeumesclerosado.tumblr.com/
https://www.facebook.com/memoriasdeumesclerosado/

 

Tirinhas do Zodíaco, de Rafael Koff e Pedro Leite

Não há como negar o sucesso estrondoso, para não dizer ‘devoção’ mesmo, aos Cavaleiros do Zodíaco. Confesso, já cheguei a vender figurinhas repetidas para, além de completar os álbuns, comprar personagens, o sem número de revistas e outros milhões de itens, inclusive fita K7 com a trilha sonora do filme! Saudosista ou não, vale conhecer o trabalho da dupla Rafael Koff e Pedro Leite, em “Tirinhas do Zodíaco”, blog e página com paródias da série. Batalha das Doze Casas, Poseidon e particularidades de Seiya e sua turma estão na mistura! Tem a versão impressa das tiras, que você pode adquiri-la pela internet.

Links:
http://tirinhasdozodiaco.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/tirinhasdozodiaco/

thumbnail_tirinhas-dica-keli-1

 

►Bárbara Zocal

caeto_dez-ano-para-o-fim-do-mundoDez anos para o fim do mundo, de Caeto  

Num jogo metalinguístico, Caeto narra a trajetória de vida de um artista em suas várias fases, da infância à vida adulta, e resgata questões que permeiam esse longo caminho, como as relações familiares e a arte. Caeto é artista plástico, ilustrador e quadrinista. Outros trabalhos podem ser vistos em seu site.

 

 

Ninguém vira adulto de verdade, de Sarah Andersensa

(Adulthood is a myth – Tradução de André Czarnobai)

Este é o primeiro livro de Sarah Andersen e é indicado “para quem não está nem um pouco empolgado com os desafios da vida adulta”. A autora de 24 anos ironiza, por meio de tiras cômicas, as situações que jovens adultos têm de lidar nesse mundão moderno, como relacionamentos, relações de trabalho, autoestima e praticidades diárias. Uma pitadinha do trabalho de Sarah Andersen pode ser acessada neste link.

 

capa_sendero_luminoso1-c3d84342134067357514733604242370-1024-1024Sendero Luminoso, de Luis Rossel, Alfredo Villar, Jesús Cossío (Veneta)

(Rupay e Barbarie – Tradução de Rogério de Campos e Bárbara Zocal)

Esta HQ pode ser considerada como best-seller dos quadrinhos peruanos. Ela dá um testemunho sobre o período de violência que dizimou a população do Peru durante uma década (entre 1980 e 1990). Nessa época, o país foi devastado por uma guerra entre o grupo guerrilheiro Sendero Luminoso e o governo militar, que teve os camponeses como principais vítimas. Cerca de 70 mil pessoas foram mortas, além de outras mais que foram presas e torturadas. Os autores dialogam também com a fotografia e dados históricos da Comissão da Verdade e dos jornais da época. Mais informações podem ser acessadas no site.

 

►Sergio Barreto

Shade – O Homem Mutáveldq4

O Limite da Visão

Neste encadernado, que reúne os volumes 7 a 13 das aventuras deste icônico personagem da linha Vertigo, prossegue a luta de Shade e sua companheira de viagem para dar um fim na Loucura. Em uma América cada vez mais compurscada pela pelo toque da Loucura, Peter Milligan explora ideais hippies, alcoolismo e as raízes do sub consciente de forma única.

 

dq5Vampiro Americano – Segundo Ciclo (partes I e II)

Resisti o quanto pude pois já havia gostado muito do "primeiro ciclo" (que na época não tinha este nome) de Vampiro Americano e receava que o tal segundo ciclo fosse estragar o que havia sido tão bom. Mas vampiros estão naquela lista de temas irresistíveis (junto com espadas orientais, viagem no tempo, dragões e realidades distópicas) e acabei lendo as duas primeiras partes deste segundo ciclo.

Resultado? Gostei!! A história é bem interessante e explora a diversidade das espécies vampíricas residindo na América, mata saudade de Pearl Jones e do terrível Skinner Sweet e ainda tem foguetes e satélites espiões em pleno cenário de Guerra Fria.

 

Astro City – Vitóriadq1

Não dá pra não indicar o trabalho de Kurt Busiek nos roteiros de Astro City. Ele consegue utilizar os conhecidos conceitos de supers de forma tão interessante e inusitada que acaba modificando o próprio conceito. Nesta encadernado conhecemos um pouco mais sobre a Vitória Alada, descobrimos a origem de seus poderes e acompanhamos um plano que pode de fato por fim à existência da heroína. Questões de gênero permeiam a história e a fazem fluir, e na capa ainda temos a Trindade, que na DC seriam Super-Homem, Mulher Maravilha e Batman.

 

dq2Ditadura no Ar – Coração Selvagem

Encadernado contendo as quatro edições da premiada minissérie independente (ganhadora do Troféu HQ MIX) Ditadura no Ar. Com roteiro de Raphael Fernandes e arte matadora de Rafael Vasconcelos, podemos acompanhar toda a saga do fotógrafo Félix Panta para descobrir o que os militares fizeram com sua namorada, a revolucionária Lenina. Em um Brasil vivendo o auge do Golpe Militar, esta excelente história vai prender você do início ao fim.

 

 

 

Os Poucos e Amaldiçoados – parte 2dq3

Os Corvos de Mana´olana

Dando continuidade à busca caçadora de maldições pelo seu ganha pão, agora acompanhada do teimoso Jebediah, conhecemos mais de perto um dos Corvos. Nesta segunda parte, por algum motivo, achei que a ruiva sem nome e seu universo foram fortemente influenciados pela Torre Negra, de Stephen King.

O roteiro que te prende (Feplipe Cagno) e arte que te mantém dentro da história (Fabiano Neves) fazem querer mais. Agora é esperar a Campanha do Catarse e adquirir os quatro volumes restantes.

 

►Daniel Maioral

Recomendação: Todos

Se você chegou até aqui já deve saber que este é o último "Dica dos Quadrados". Confesso que, além de último, este é o mais difícil que já escrevi e não pela despedida, mas porque não tenho idéia de qual quadrinho recomendar para simbolizar este dia. Minha primeira vontade foi seguir para os Clássicos de Moore, Gaiman, Miller, ou Rosa, mas isso seria clichê. Pensei em pegar uma obra em ascensão, como a nova fase do Punho de Ferro e Luke Cage, ou Asa Noturna e outros títulos Rebirth (sério dê uma lida neles) para simbolizar o renascimento, mas até aí senti uma trava e desconforto criativo… Aí pensei em cruzar o Oceano, mergulhar no mercado Europeu e Asiático, ou voltar pra terra de Camões e buscar uma obra Nacional que estivesse dando o que falar. E do nada eu descobri qual seria minha ultima recomendação a todos os leitores do site. Leiam todos eles. Sério, todos os quadrinhos que puderem colocar suas mãos. Leiam! Não pensem nas críticas positivas e negativas que receberam, deem uma chance mesmo que os desenhos não sejam do seu agrado, mesmo que mudem a etnia do personagem ou sua escolha de parceiros (as) sexuais, apenas leiam. Mergulham nas obras, vivam às aventuras e os sonhos que elas representam. Sejam piratas, detetives, deuses, patos, ratos, bombeiros, dançarinas, médicos, monstros, magos, mercenários, terapeutas, homens, mulheres, façam parte de uma turma, tenham um tigre como melhor amigo, ou um cachorro sacana, sejam um viking preguiçoso ou um gato rabugento. Visitem todo os países, mundos, galáxias. Visitem todo o Universo e Multiverso. Descubram a alegria de viajar o mundo ainda no seu quarto, de conhecer culturas sem ser afetado pela mídia, descubram e toquem na alma de autores e artistas através das obras de arte que eles se dedicaram a produzir. Descubram a alegria de ser heróis e vilões. Descubram a alegria de viver uma história enquanto experimentam a sua. É uma das melhores sensações do mundo, e vocês só precisam começar pela página um.

Minha última recomendação para "Dicas dos Quadrados" é Todos os quadrinhos já feitos e que serão feitos.

Todos os Quadrinhos: Pode ser encontrado em qualquer banca, sebo ou livraria perto de você. Tem valor variável para que todo dia você possa experimentar algo novo de acordo com seu orçamento.

daniel

— Guido queria ser um personagem de histórias em quadrinho. Depois de ler Will Eisner se contenta em ser um personagem de uma história sem quadros.