Jornalista André Azenha abordará trajetória de personagens nas telonas e relançará livro sobre o tema.

 

As histórias em quadrinhos tornaram-se praticamente um gênero à parte no cinema. Hoje, toda uma indústria é movimentada pelas superproduções baseadas em gibis, desde a Comic-Con de San Diego, onde os principais estúdios anunciam seus lançamentos mais importantes e são influenciados pelas opiniões dos fãs, até as pré-estreias em vários países, inclusive o Brasil.

 

Em 24 de março de 2016, os dois maiores heróis do planeta se encontraram pela primeira vez no cinema. “Batman V. Superman: A Origem da Justiça” reuniu o Cavaleiro das Trevas e o Homem de Aço, introduzindo a Liga da Justiça nas telonas. Ambos os personagens já passaram dos 75 anos de existência e têm sido retratados de diferentes formas desde os anos 40, quando surgiram as primeiras séries nas matinês cinematográficas dos EUA. Quase não havia televisão e esse tipo de programa era um dos mais famosos na época. Fã de Batman e Superman desde pequeno, o jornalista e crítico de cinema André Azenha decidiu contar essas histórias em um livro produzido de forma independente.

 

Nos dias 16, 17 e 23 de julho, respectivamente sábado, domingo e sábado, sempre das 15h30 às 18h30, Azenha ministrará um curso sobre o tema no Sesc Santos, de forma gratuita. A inscrição pode ser feita pelo telefone 3278-9800. O projeto também servirá para o jornalista relançar o livro “Histórias: Batman e Superman no Cinema”.

 

O livro:

 

“Histórias: Batman e Superman no Cinema” é um resgate dessas trajetórias e conduz o leitor a uma viagem no tempo. Mesclando jornalismo e crítica, o autor criou um presente de fã para fã e para quem pretende se iniciar pela história dessas duas figuras tão emblemáticas da cultura pop a partir do século XX. Com 106 páginas e linda ilustração da capa desenhada pelo artista plástico Waldemar Lopes, o trabalho prepara o terreno do espectador/leitor para o tão aguardado encontro nas telonas.

 

Curso:

No curso, serão retratadas todas as adaptações de  Superman e Batman para o cinema, desde as matinês cinematográficas dos anos 40, época em que famílias passavam as tardes nas salas de projeção, passando pelas versões dos anos 50, 60, 70, 80, 90 e chegando aos anos 2000. Serão exibidas imagens e trechos em vídeos com cenas que serão analisadas.

 

Ao mesmo tempo, o oficineiro traçará paralelos entre as séries e filmes desses personagens exibidas ao longo da história no cinema com movimentos como o Expressionismo Alemão, fundamental na criação do Batman, e o uso da religião nos quadrinhos, base da criação do Superman.

 

Azenha ainda levará itens de sua coleção pessoal de filmes e histórias em quadrinhos para expor durante os encontros.

 

Conteúdo:

 

Filme mudo “The Bat”; a evolução das adaptações; A animação “Superman”, dos irmnãos Fleitcher, dos anos 40, primeira adaptação de um super-herói para o cinema; a série do Batman dos anos 60; a indústria passa a investir no merchandising: são criados bonecos, materiais de escola, desenhos animados, tudo para alavancar a audiência do seriado; o Brasil se rende à Batmania; o cinema também passa a influenciar os quadrinhos. O Superman de George Reeves e a versão para o cinema de 1951, que abordava a questão da intolerância e do temor ao que não é compreensível. O Superman de Richard Donner e como mudou a maneira dos heróis serem recebidos através dos filmes.

 

A segunda Batmania com os filmes do Tim Burton. Os demais estúdios percebem o filão e decidem, aos poucos, investir no gênero. No entanto, os fracassos do Batman de Joel Schumacher  fazem os produtores repensarem o segmento.

 

O fim da franquia Superman com Christopher Reeve no cinema.

 

 “X-Men, o filme” (2000) e a retomada dos super-heróis no cinema. Christopher Nolan e “Batman Begins” fazem os quadrinhos serem levados à sério no cinema novamente e em maior escala; surge a terceira Batmania.  “Batman – O Cavaleiro das Trevas” e o seguinte “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge” ultrapassam US$ 1 bilhão de dólares cada um – a indústria se consolida; “Batman – O Cavaleiro das Trevas” transcende o “filme de super-herói” e é encarado como um filme policial, drama, leva dois Oscars. “Uma Aventura Lego” (2014). A escolha de Ben Affleck para o papel no filme de 2016. Os fan films e as animações lançadas em home vídeo. As animações lançadas diretamente em home vídeo. “Superman, O Retorno” e as comparações com Jesus Cristo.

 

O início do universo compartilhado da DC Comics nos cinemas com “O Homem de Aço”. “Batman V. Superman: A Origem da Justiça”: a polêmica em torno do filme. O futuro da franquia nos cinemas. Por que as animações da DC Comics dão certo no mercado de home vídeo e os filmes feitos para o cinema não dão tão certo como os da concorrente Marvel Comics. A relação entre os personagens e como eles se completam.

 

Serviço:
Curso – Batman e Superman no Cinema
Dias 16, 17 e 23 de julho, sempre das 15h30 às 18h30
Sala 2 do Sesc Santos – Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida
Inscrições GRATUITAS – 3278-9800

— Dani Marino é formada em Letras e ainda não decidiu se prefere viver no Sonhar, em Nárnia ou em Hogwarts.