O Internacional de Porto Alegre, um dos maiores clubes de futebol do Brasil, não mede esforços para continuar conquistando novos torcedores. Agora, a instituição colorada irá lançar em Março de 2012 um novo projeto para o publico juvenil: a revista em quadrinhos do Guerreiro Vermelho.

Escrito por Thedy Corrêa (vocalista da banda Nenhum de Nós) e desenhado por Geraldo Borges (Nova, Mulher Maravilha, R.E.B.E.L.S.) o personagem é uma alusão ao Saci, mascote do Inter, e vem como a solidificação da boa fase em que a equipe vem passando nos ultimos anos, conquistando uma nova geração de torcedores dentro e fora de seu estado. 

O nome do personagem foi escolhido em uma votação entre 10 mil adeptos, derrotando outras opções como Interminator, Super Colorado, Capitão Saci, Super Compressor e Super Saci. Além do Guerreiro Vermelho, outros simbolos do Internacional como o Escurinho e o próprio Saci terão historinhas direcionadas para as crianças.

Mascote do povo

 

Em uma época em que o futebol era praticado apenas por clubes fechados, estudantes e comerciários de Porto Alegre fundaram uma nova agremiação de futebol para que todos pudessem ter acesso ao esporte. Nasceu assim, em 1909, o Sport Club Internacional.

Já ao final da década de 40, enquanto o seu maior rival – o Grêmio – era representado com o mascote do Mosqueteiro, o Inter foi personificado na figura do Negrinho, que mais tarde seria substituida pelo Saci, simbolizando assim mais do que a origem popular da equipe e sim a maladragem do colorado em armar ciladas contra os seus adversários.  

Um novo mascote

Em 2009, a diretoria do Inter lançou um novo mascote. Trata-se do Escurinho, representante dos projetos de assistência social, esporte, cultura e educação. Também teve o seu nome escolhido em votação online e homenageia um dos grandes jogadores da equipe em sua história. 

— é soteropolitano do condado de Brotas, o lendário bairro-cidade da capital Baiana. Lê e comenta sobre quadrinhos dos mais variados, além de ser aficionado por futebol em todos os níveis, desde uma final de Champions League a um confronto entre Butão e Montserrat. Sua eterna crença em times inexpressivos foi nomeada pelos amigos twitteiros de #momentoedimario… Além disso, acompanha qualquer seriado sci-fi de qualquer parte do globo, e sempre é fascinado por qualquer cronologia possível, até em novelas. Alguns dizem que pode viajar entre os multiversos apenas atravessando as ladeiras brotenses, outros que faz parte do conselho interdimensional e tem passe livre para navegar entre a matéria e a antimatéria. Relatos de sua presença em lugares como Paris, Tóquio, Nova York, Attilan, M-78, Rann e Trill são conhecidos, mas nunca foram confirmados.