O QaQ postou a algumas semanas atrás os indicados para o Harvey Awards, um dos mais tradicionais prêmios da indústria de quadrinhos norte-americana. Os vencedores foram anunciados no último dia 20, durante a Baltimore Comic Con. E conforme já havia acontecido no Eisner, os brasileiros indicados fizeram bonito.

Confira os premiados:

Melhor letrista:

– John Workman, THOR, Marvel Comics

Comentário: taí uma categoria que eu não tenho a mínima ideia do critério de escolha.

 

Melhor colorista:

– Jose Villarrubia, CUBA : MY REVOLUTION, Vertigo/DC Comics

Comentário: interessante que esta HQ é colorida em pouquíssimos tons por página.  No final o resultado é bonito, mas não deixa de ser curioso o fato de uma HQ quase em preto e branco ter dado o prêmio para o melhor colorista.

Melhor Tira:

– DOONESBURY, Garry Trudeau, Universal Press Syndicate

Comentário: bom… para essa ter vencido, as concorrentes devem ser muito ruins.

Melhor quadrinho on line:

HARK! A VAGRANT, Kate Beaton

Comentário: eu estava torcendo pela Guns of Shadow Valley.

 

Melhor edição americana de material estrangeiro:

– BLACKSAD, Juan Diaz Canales eJuanjo Guarnido, Dark Horse Comics

Comentário: Blacksad é MUITO bom! Acabou não emplacando no Brasil, onde a Panini só publicou as duas primeiras edições em um formato meio estranho. Mas ainda que você só leia em português, vale correr atrás das edições da Asa, de Portugal. Outro detalhe: a Asa faz parte do grupo Leya, o mesmo da brasileira Barba Negra, mas por aqui eles privilegiam um material mais underground.

 

Melhor arte-finalista:

– Mark Morales, THOR, Marvel Comics

Comentário: ok! Próximo.

Melhor Série Nova:

– AMERICAN VAMPIRE, Scott Snyder, Stephen King e Rafael Albuquerque, Vertigo/DC Comics

Comentário: Brasil-sil-sil!! Mas, sério: merecido. É uma boa HQ, com bons roteiros e o Albuquerque estraçalha nos desenhos, assim como o Mateus Santolouco, quando o substitui. Aposto que logo logo vai virar filme ou série de TV.

Novo talento mais promissor:

– Chris Samnee, THOR: THE MIGHTY AVENGER, Marvel Comics

Comentários: desenhista… talentoso… promissor. Então tá…! Mas por quê não pode ganhar um roteirista nesta categoria? O Scott Snyder, de American Vampire, também estava concorrendo.

Prêmio Especial para Humor em Quadrinhos:

– Roger Landridge, THE MUPPET SHOW, BOOM! Studios                      

Comentário: nunca achei nenhuma graça nos Muppets. Gutters, um dos que perderam nessa categoria, foi o maior indicado, concorrendo a seis prêmios. Não levou nada!

Melhor Publicação Original para Jovens Leitores:

– TINY TITANS, Art Baltazar e Franco Aureliani, DC Comics

Comentário: Parece legal!

Melhor Reedição de Álbum:

– BEASTS OF BURDEN: ANIMAL RITES, Evan Dorkin e Jill Thompson, Dark Horse Comics

Comentário: maior cara de Sessão da Tarde.

Melhor Projeto Norte-Americano de Reimpressão:

– DAVE STEVENS' THE ROCKETEER: ARTIST'S EDITION, desenvolvido por Randall Dahlk & editado por Scott Dunbier, IDW

Comentário: alguém aí está pensando em me dar um presente? Taí uma boa opção.

Melhor Antologia:

– POPGUN # 4, editado por D.J. Kirkbride, Anthony Wu e Adam P. Knave, Image Comics

Comentário: comentar pra quê? Veja aqui os previews.

Melhor Capista:

– Mike Mignola, HELLBOY, Dark Horse Comics

Comentário: realmente Mignola é um grande capista, mas queria ver ele desenhando histórias mais vezes.

 

Melhor Apresentação Biográfica, Histórica ou Jornalística:

– THE ART OF JAIME HERNANDEZ: THE SECRETS OF LIFE AND DEATH, editado por Todd Hignite, Abrams ComicArts

Comentário: debancou a favorita, 75 Years of DC Comics: The Art of Modern Myth-Making, de Paulo Levitz, publicado pela Taschen Books. Já vi esse livro sendo vendido a módicos R$ 600 aqui no Brasil.

 

Prêmio Especial pela Excelência na Apresentação:

– DAVE STEVENS' THE ROCKETEER: ARTIST'S EDITION, desenvolvido por Randall Dahlk & editado por Scott Dunbier, IDW

Comentário: como eu disse, se alguém estiver pensando no que vai me dar de presente…

Melhor Álbum Gráfico Original:

– SCOTT PILGRIM VOLUME 6: SCOTT PILGRIM'S FINEST HOUR, Bryan Lee O'Malley, Oni Press

Comentário: tem gosto pra tudo. Acho que eu estou ficando velho.

Melhor Série Continuada ou Limitada:

– LOVE AND ROCKETS: VOLUME 3, Jaime e Gilbert Hernandez, Fantagraphics

Comentário: incrível como a série dos irmãos Hernandes consegue manter a vitalidade durante tanto tempo. Coisa rara para um quadrinho autoral.

Melhor Escritor:

– Roger Langridge, THOR: THE MIGHTY AVENGER, Marvel Comics

Comentário: Dois prêmios importantes para esta série que já foi cancelada pela Marvel. Parabéns ao espírito visionário da Casa das Ideias.

Melhor Artista:

– Darwyn Cooke, RICHARD STARK'S PARKER: THE OUTFIT, IDW

Comentário: só posso dizer que quero muito ler isto.

Melhor Cartunista:

– Darwyn Cooke, RICHARD STARK'S PARKER: THE OUTFIT, IDW

Comentário: realmente a ideia dos americanos para o termo cartonista "cartoonist" é bem diferente da nossa. Qualquer traço estilizado pra eles já é cartum. Cooke concorreu em cinco categorias com essa HQ e levou dois prêmios. Nada mal.

Melhor Edição ou História Única:

– DAYTRIPPER, Fábio Moon and Gabiel Bá, Vertigo/DC Comics.

Comentário: Eu não li, mas minha mulher leu, minha mãe leu, minha filha de número três leu e meu papagaio leu. Todos eles disseram que é muito boa. Espero! Ainda me falta ler aquela HQ dos gêmeos que me fizesse ficar realmente entusiasmado. Tomara que seja essa. Uma dúvida: a versão que vai ser publicada pela Panini é uma tradução ou uma versão em português pelos autores?

No mais, parabéns aos vencedores, especialmente aos brasileiro galardoados (essa eu tirei do dicionário da vovó), Rafael Albuquerque, Fábio Moon e Gabriel Bá.

— Não gosta de falar sobre si mesmo, mas a sua orelha queima quando estão falando dele.