Capa As Periquitas 150dpiNeste sábado, dia 15 de novembro – das 14 as 17:30 horas acontece na Comix o LANÇAMENTO de “As Periquitas”, um livro/revista de desenho de humor, quadrinhos e artes, criada e realizada só por mulheres que têm humor e opinião.

Lançada pela Editorial Kalaco, “As Periquitas” reúne trabalhos diversos de autoras nos mais variados segmentos de arte no papel e até na pele. A obra é uma iniciativa da cartunista Crau da Ilha, que também participou de outra publicação pioneira nessa área, a revista O Bicho, editada pelo humorista Fortuna nos anos 70, que foi a primeira revista de cartuns e quadrinhos “não-enlatados” do país.

"A idéia da obra foi uma homenagem a revista de humor O Papagaio, que existiu no começo do século 20. Era feita por desenhistas homens. Quando perguntavam porque não existiam mulheres cartunista, eu sabia que existia, então surgiu a ideia deste projeto. Cheguei a pensar em A Arara, mas havia o Pau-de-arara, da ditadura. Então optei por A Periquita. No singular. Isso foi no milênio passado. Foram chegando mais artistas, e agora virou As Periquitas. A conotação maliciosa está na cabeça das pessoas. É uma revista feita por mulheres de humor e opinião” Comenta Crau.

Adiado na década de 90, o projeto foi retomado após um reencontro nas redes sociais. As Periquitas foi desenvolvida pela pesquisadora de quadrinhos e professora na área de gestão Cristina Merlo. Conta com a presença de colaboradoras de peso como Mariza Dias Costa, Claudia Kfouri, Natalia Forcat, Lorena Kaz, Germana Viana e do cartunista Laerte entre outras artistas de várias gerações e tendências, como a tatuadora Carla Rissatto, que possui um estúdio comandado só por mulheres.  

“No ano 2000, Crau me ofereceu o projeto para que o desenvolvesse, já que vivia em contato com as profissionais do setor. No final de 2013, ela me encontra através do facebook: justamente quando havia um editor interessado em produzir A Periquita”, comenta Cristina Merlo.

As Periquitas estará à venda nas melhores bancas e livrarias de todo o Brasil a partir de novembro de 2014. 

Serviço

Lançamento: As Periquitas
das 14 as 17:30 horas
local: Comix Book Shop
Alameda Jaú 1998 – Metrô Consolação/Paulista
Editorial Kalaco
96 páginas
Edição com duas capas (a do Laerte é de cabeça para baixo)
com slip
Formato 20,5 x 27,5 cm
Preço de Capa: R$ 39,90

Quarta capa As Periquitas 150dpi

Saiba mais sobre As Periquitas

Trata-se de um volume impresso, com trabalhos de autoras de desenho de humor, quadrinhos, ilustrações e artes sobre temas diversos. Uma iniciativa da cartunista Crau da Ilha, que também participou de outra publicação pioneira nessa área, a revista O Bicho, editada pelo humorista Fortuna nos anos 70, que foi a primeira revista de cartuns e quadrinhos “não-enlatados” do país. Crau está envolvida n'As Periquitas como editora-chefe.

Foi em meados da década de 1990 que Crau imaginou esta publicação feita por mulheres cartunistas, que seria chamada A Periquita, no singular. À época contatou quarenta meninas, autoras de cartuns e charges ou de quadrinhos. Mas eram outros tempos, em que nem todas usavam a internet e a comunicação se dava pelo correio. Sem estrutura então para criar a revista e tendo de se dedicar a outros trabalhos, Crau adiou sua realização.

A disposição de fazê-la re-emergir do campo das ideias brotou de uma postura muito ética da pesquisadora de quadrinhos e professora na área de gestão, Cristina Merlo. “No ano 2000, Crau me ofereceu o projeto d'A Periquita, para que o desenvolvesse, já que vivia em contato com as profissionais do setor. No final de 2013, ela me encontra através do facebook: justamente quando havia um editor interessado em produzir A Periquita. Mas eu queria que a Crau se envolvesse.”

“A Cris me disse que só admitiria fazê-lo com a minha participação", conta a cartunista. "Esse tipo de atitude é justamente no que acredito, assim como acredito no respeito aos direitos autorais e em outros valores éticos que tratamos de estimular ou de despertar pela crítica de costumes, através do cartum. Tratei imediatamente de achar uma brecha entre outras atividades para tocar a revista, que agora, desde então, se chama As Periquitas."

A equipe de produção d'As Periquitas conta, além da Crau e da Cris, com a presença de colaboradoras de peso como Mariza Dias Costa, Claudia Kfouri, Natalia Forcat, Lorena Kaz, Germana Viana e Laerte entre outras artistas de várias gerações e tendências.

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...