Casa dos Mistérios, de Bill Willingham, Mathew Sturges e Luca Rossi, é um nova roupagem para a clássica série de terror da Vertigo de mesmo nome, estreiando em 2008 nos EUA.  A Casa, que dá nome a HQ, seria um ponto de encontro entre as diversas linhas tecidas pelo universo, onde viajantes poderiam passar seus dias e contar suas histórias como forma de pagamento para a estadia. O problema é que alguns dos personagens simplismente não conseguem deixar o local, enquanto outros transitam livremente. Além disso, estranhos acontecimentos levam a crer que a casa está viva, personificada entre eles.

O forte da série fica a cargo das inúmeras possibilidades do Sonhar, o universo de Sandman. Como exemplo, o proprietário da Casa é um dos personagens clássicos mais interessantes.  O suspense criado por Bill e Mathew sobre a protagonista (aparentemente) indefesa Fig Keele, seu misterioso e irritante pai, e seu par romântico que esconde muito mais do que imagina, é o que prende os leitores acompanhando este título do Mix.  O roteirista principal Matthew Sturges também esconde seus próprios propósitos com a família Keele, muitas vezes assinando seus trabalhos usando um pseudônimo composto por este sobrenome.

Bill Willingham (que é o roterista principal de Fábulas, enquanto que Sturges é o secundário) fica a cargo de escrever os contos dos viajantes, mas não repete o mesmo sucesso de sua série mais famosa. Alguns dos contos são cansativos, chatos, e pouco reveladores a história em seu contexto geral. Os arcos escritos por Sturges também oscilam muito, com vários momentos empolgantes e outros desanimadores. Casa dos Mistérios é o ponto mais criticado da revista brasileira,  e resta esperar que , mesmo com seus defeitos, a série não seja cancelada no Brasil. No fundo, o suspense é interessante.

A primeira edição de 2012, no entanto, virá com uma história dupla de Hellblazer ao invés da “Casa”. Segundo a editora, o problema ocorrido é um atraso na logística da série, que se deu justamente após o arco mais revelador até agora. Promessas que a série retorna em fevereiro.

— Guido queria ser um personagem de histórias em quadrinho. Depois de ler Will Eisner se contenta em ser um personagem de uma história sem quadros.