Você provavelmente pode não saber quem é José Luiz Benicio ou simplesmente "Benicio", forma como ficou mais conhecido; entretanto, você já se deparou com a obra dele em alguma mostra sobre cinema nacional, pornochanchadas ou especiais sobre pin-ups.

Agora poderemos conhecer muito mais da vida e obra deste grande artista que marcou de forma espetacular o cinema brasileiro e o mundo das ilustrações. Na próxima quarta-feira, dia 19 de dezembro, será lançado a biografia "E Benicio criou a mulher…"

Confira a seguir o release:

 

Benicio, o desenhista dos cartazes de cinema e pin-ups ganha novo livro biográfico escrito por Gonçalo Junior.
 
E Benício criou a mulher… é uma obra que esmiúça a carreira do maior artista brasileiro que soube como ninguém transpor para o papel imagens de belíssimas e sedutoras mulheres, e centenas de capas de pocket book e cartazes de cinema.
 
A nova obra trata de sua vida, desde a infância, quando chega a Porto Alegre, passando pela adolescência como músico, seu inicio como desenhista nas publicações da Rio Gráfica e da Monterrey, ao estrelato criando pôsteres para o cinema e artes para a publicidade.
 
E Benício criou a mulher… é uma é essencialmente uma obra sobre sua vida. Ele que é um dos maiores do mundo em seu estilo. Que sempre foi imitado e nunca superado.
 
O livro traz dezenas de fotografias de sua vida pessoal, em diferentes épocas. Apresenta mais de 100 imagens coloridas de suas magníficas criações, e centenas de imagens em preto e branco. Muitas delas raras.
 
Gonçalo Junior elaborou E Benício criou a mulher… após muitas horas de entrevistas e anos trocando correspondências com o ilustrador. Compondo assim um volume imperdível, que emociona por revelar o alto grau de cavalheirismo deste artista oriundo da aristocracia originada nas estâncias do interior do Rio Grande do Sul.
 
E Benício criou a mulher… é um volume imperdível para o fã de desenho e arte.
 
 
Serviço:
 
O QUÊ: E Benicio criou a mulher…
 
QUANDO: 19 de dezembro de 2012, às19 horas
 
ONDE: Livraria da Vila, Alameda Lorena, 1731, São Paulo.
 
 

 

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.