Balões – Tira 0149

No dia 11/9/2014 a Nona Arte perdeu um gigante sincero, generoso e brilhante – um guerreiro. Seu nome é Antônio Cedraz e ele alcançou um tipo raro de imortalidade, uma imortalidade que o fará eterno através de seus personagens, do seu papel na história da na nona arte brasileira e dos trabalhos de todos aqueles (e não foram poucos) que ele inspirou, estimulou e apoiou.

Esta tira, roteirizada por mim, desenhada pelo Gustavo Athayde e editada por Lucas Pimenta, é nossa pequena homenagem a este gigante.

 

— Sergio Barretto teve um passado nebuloso sobre o qual nunca fala. Ninguém sabe ao certo o que ele fazia, mas alguns indícios de ações secretas e aterradoras já desestimularam muita agente a continuar investigando. Hoje é um homem sério, cumpridor de seus deveres e apaixonado por histórias em quadrinhos desde que se entende por gente, e a cada ano faz mais tempo que ele se entende por gente. Faz parte do Quadro a Quadro desde sua criação e costuma ser gente boa, mas as vezes passa a impressão de que seu passado sombrio pode retornar a qualquer momento, pondo a todos em perigo.