keli_vasconcelos

 

 

 ► Keli Vasconcelos¹

 

 

 

 

fest_comix_destaqueFãs da Nona Arte aproveitaram o feriadão prolongado (Dia do Trabalho, que caiu numa quinta-feira) para conferir a 20ª edição do Fest Comix, evento promovido pela Comix Book Shop, de 1º a 4 de maio no Centro de Exposições Imigrantes, na capital paulista.

Na tarde de 02.05 a “Invasão Zumbi nos Quadrinhos” foi tema de palestra, que reuniu Leonardo Finocchi, Felipe Castilho, Tainan Rocha, Daniel Esteves, Fábio Cruz e Gonçalo Júnior para debater o universo além de The Walking Dead (HQM), com moderação de Leonardo Vicente, editor da HQM.  

2-5-14_palestra_festcomix-keli

Lançado durante o evento e debatido na ocasião, “A Noiva Zumbi” (Opera Graphica) relata uma versão ‘morta-viva’ da busca de Lampião e seu bando pela cabeça de Maria Bonita, levada como troféu pela volante (polícia). “Diz a lenda que cangaceiro só morre quando é decapitado; Lampião e seu bando tiveram esse fim, em 1938. Zumbis também só são efetivamente destruídos se o cérebro deles é destruído. Quis então reunir essas partes intrigantes para montar o roteiro”, disse Gonçalo Júnior, pesquisador de Quadrinhos e editor da revista “Brasileiros”, roteirista do álbum, em parceria com o ilustrador Fábio Cruz.

LEGENDA (1) - 2-5-14_guilherme-kroll-balao_festcomix-keli“Por incrível que pareça, zumbis nunca me chamaram a atenção e também não tive pretensão de usá-los para tornar um quadrinho mais comercial. Mas queria muito fazer uma história de terror ambientada em São Paulo, com cenários como o metrô, Palácio do Governo, Itaquerão (a Arena Corinthians, palco de abertura da Copa, em junho). Durante a concepção do roteiro e do projeto surgiu o tema e acabei me divertindo com a ideia”, frisou Daniel Esteves, roteirista de “São Paulo dos Mortos” (HQ em Foco, lançado no estande do Petisco).

O álbum, que contou com o sistema de ‘vaquinha’ virtual Catarse, teve no time, entre ilustração e arte, além de Esteves (roteiro e edição), nomes como Jozz, Al Stefano, Laudo Ferreira e Omar Viñole, que fez um desenho para esta repórter na sessão de autógrafos (confira as fotos!).

Perguntados sobre que personalidade (política, artística, nacional, importada…) poderia ser transformada em zumbi, Finocchi, autor de “Nem Morto” (nemmorto.com), que conta a saga de um zumbi tenta manter uma vida normal do mesmo modo de quando era vivo, enfatizou: “Não é preciso ser famoso para ser zumbi. Eu mesmo, em ‘Nem Morto’, transformei meu irmão em um. E pior, ele achou incrível!”.

“Em Quadrinhos, temos essa capacidade de ‘dar vida’ e ‘matar’ quem queremos. Teve muita gente, famosa e anônima, que virou morta-viva em ‘Imagine Zumbis na Copa (Gibiz)’”, completou Castilho, que junto com o ilustrador Tainan Rocha criaram o álbum.

Além da série de palestras, concurso de Cosplay, exposição “Deu a Louca nos Super-Heróis” – com 30 painéis que contavam sobre personagens inusitados que saíram em gibis como Homem de Ferro e Homem-Aranha alcóolatras, Capitão América travesti e Superman ladrão, muitas novidades das editoras, autógrafos e lançamentos reforçaram o Fest Comix.

Um deles foi o de “Homem-Grilo & Sideralman nº1” (Petisco). Com duas HQs e cinco tiras, o roteiro ficou a cargo de Cadu Simões, autor de Homem-Grilo, e desenhos por Will, criador de Sideralman, que na edição desenhou a abertura. Já Alexandre Coelho comandou uma história de Cricket Rider, e Samuel Bono, criador de Bucha, capitaneou as tiras.

“Acho que este é o objetivo quando você faz um trabalho. É passado pra frente, repercute, é reconhecido e traz coisas boas para o leitor”, finalizou Will. 

LEGENDA (2) 2-5-14_will_festcomix2-keliLEGENDA (3) 2-5-14_daniel-esteves-petisco_festcomix-keli LEGENDA (4A) 2-5-14_autografos_festcomix3-keli

2-5-14_compras_festcomix2-keli 2-5-14_compras_festcomix3-keli 2-5-14_compras_festcomix6-keli 2-5-14_compras_festcomix-keli 2-5-14_compras_festcomix-titulos-keli

__________

¹ Keli Vasconcelos é jornalista de São Paulo e freelance para revistas. É colaboradora do Portal Jornalirismo (www.jornalirismo.com.br), em que conta histórias sobre São Miguel Paulista, no extremo leste da capital paulista. Saiba mais em http://twitter.com/keliv1

*O conteúdo deste post expressa a opinião da autora, que é plenamente responsável pelo mesmo.

— Lucas Pimenta queria ser Martin Mystère. Não queria uma pistola de raios e sim a capacidade de enrolar uma noiva da mesma maneira...