A maçonaria é tema recorrente nas histórias em quadrinhos. Alan Moore usou e abusou da estética dos grandes mistérios dos iniciados e vira e mexe ela aparece como alguma referência, seja ela como personagem principal ou apenas um sub-trama. E com a criação do italiano Hugo Pratt não foi diferente.

Pelo menos é o que pensam o pessoal do Museu da Maçonaria Francesa, localizada em Paris, que, ano que vem, inaugurará uma exposição sobre a relação de Corto Maltese com os maçons.

Entitulada Corto Maltese et les secrets de l'initiation (Corto Maltese e os segredos da iniciação), a exposição por enquanto encontra-se em fase de divulgação através de uma página no Facebook; lá é possivel encontrar textos e explicações sobre questões básicas da maçonaria, a fim de que o público possa entender melhor o trabalho proposto pelo Museu.

A notícia chega em boa hora para os ingleses, pois foi anunciada quase que em conjunto com uma nova edição em inglês das histórias do Corto, uma vez que existe muito pouco matérial sobre o marujo na lingua do bardo.

Vamos torcer para que tenhamos um correspondente em Paris na época para nos mandar notícias. 😀

— Adalton nasceu no último dia de uma lua cheia, mas acha que isso não tem nenhuma relação com a sua vida; começou comprando quadrinhos por puro modismo - uma edição da Turma da Mônica parodiando Jurassic Park; sua primeira compra consciente foi a edição nº 01 de Batman: A queda do Morcego, ainda formatinho. Acredita que irá terminar a graduação em Letras antes da catástrofe de 2012 e daqui até lá está estudando parte das traduções intersemióticas das peças de Shakespeare já produzidas. E nos interlúdios, tenta produzir roteiros a partir idéias rabiscadas em antigos pedaços de papel.